sicnot

Perfil

Economia

CDS-PP diz que receita não evoluiu como esperado

CDS-PP diz que receita não evoluiu como esperado

O CDS-PP diz que não vai haver devolução da sobretaxa de IRS porque a receita fiscal não evoluiu como esperado.

A vice-presidente da bancada do CDS-PP Cecília Meireles lamentou hoje a ausência de devolução de sobretaxa, que justificou com o "comportamento desfavorável do IRS", nomeadamente a "quebra muito abrupta do imposto sobre os rendimentos de capitais".

"Infelizmente não vai poder haver esta devolução porque a receita não evoluiu de acordo com o que era esperado", afirmou Cecília Meireles aos jornalistas, numa conferência de imprensa no parlamento convocada para falar da execução orçamental de 2015 e do esboço orçamental para 2016.

A 'vice' da bancada centrista foi questionada sobre a medida de crédito fiscal, aplicada no Governo PSD/CDS-PP por um secretário de Estado centrista: Paulo Núncio, dos Assuntos Fiscais.

Citando um relatório do Conselho de Finanças Públicas, Cecília Meireles apontou um "comportamento desfavorável do IRS", designadamente, "uma quebra muito abrupta do imposto sobre os rendimentos de capitais", para explicar que não se tenha atingido "a meta de crescimento relativamente ambiciosa que havia para a receita de IRS, que era de 2,4% e que, de facto, não foi cumprida".

"Não tendo a receita evoluído como era esperado, esta devolução não pode acontecer", reforçou.

Cecília Meireles referiu-se aos números relativos ao défice, expressos na execução orçamental divulgada na segunda-feira: "O saldo é melhor e é melhor em mais de 2500 milhões de euros do que 2014, o que quer dizer que passámos de um défice de 7127 milhões de euros para um défice que era previsível ficar em 5000 milhões de euros em 2015 e acabou por ficar 4500 milhões".

"Isto significa uma melhoria muito substancial face a 2014, quer uma melhoria face ao que estava inicialmente previsto. Numa lógica do PIB [Produto Interno Bruto] ficaremos à volta de 2,6% do PIB", declarou, sublinhando que são números ainda em contabilidade pública.

"Vamos ter de esperar mais tempo para ter os dados em contabilidade nacional, mas eu creio que, analisando apenas estes números e só este efeito, é um bom sinal no que toca ao cumprimento das metas do défice, designadamente da meta dos 3%, o que será bom quer do ponto de vista externo, quer do ponto de vista interno", acrescentou.

Cecília Meireles sublinhou ainda que "a redução do défice se fez em três quartos do lado da despesa e apenas um quarto do lado da receita", com "uma redução substancial da despesa primária".

A 'vice' da bancada do CDS quis ainda destacar que houve uma "evolução dos pagamentos em atraso", com "menos cerca de 3800 milhões de euros de pagamentos em atraso".

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.