sicnot

Perfil

Economia

Portal de vendas Groupon deixa Portugal, mas vouchers mantêm validade acordada

A empresa de vendas com descontos através da Internet Groupon anunciou hoje que vai deixar de operar em Portugal, mas salienta que os 'vouchers' adquiridos continuarão a ter validade até à data acordada com o parceiro.

© You Sung-ho / Reuters

"Após uma cuidada análise do mercado português, decidimos encerrar definitivamente a atividade em Portugal a partir de 25 de janeiro de 2016. Lamentamos assim informar que não iremos oferecer-lhe novas propostas no futuro", pode ler-se hoje no 'site' da Groupon.

Segundo a informação disponibilizada na página oficial, e enviada aos seus clientes, a Groupon refere que cessou as ofertas no 'site' a partir de 25 de janeiro, mas que, caso um cliente tenha adquirido um 'voucher', "o mesmo continuará válido até à data acordada", salientando que os parceiros vão continuar a aceitar o documento de compra.

A plataforma de vendas com descontos refere que a decisão de deixar de operar em Portugal "não foi tomada levianamente", revelando que procedeu a "uma avaliação da presença a nível global, analisando os mercados onde o potencial de mercado e o investimento necessário se completam".

"Uma vez que não existem condições para uma atividade lucrativa num futuro próximo, foi tomada a difícil decisão de cessar a atividade em Portugal", adianta a empresa.

De acordo com a Groupon, caso o consumidor que adquiriu o 'voucher' naquela plataforma não o quiser utilizar, poderá receber um reembolso total do seu valor, contactando a empresa através do email do apoioaocliente@groupon.com ou ligando para o número 808 30 2000, antes de 15 de março de 2016.

Em setembro de 2015, a Groupon anunciou a intenção de eliminar 1.100 empregos, no quadro de uma restruturação que a levará a deixar vários mercados internacionais.

"Nos próximos meses, vamos eliminar 1.100 empregos", referiu, na altura, no blogue do grupo, o diretor de operações, Rich Williams, explicando que os cortes serão sobretudo no setor internacional.

A par da redução de pessoal, a Groupon, já saiu de alguns países europeus, nomeadamente da Grécia, da Turquia, da Suécia, da Dinamarca, da Noruega, da Finlândia, tendo cessado a sua atividade também em Marrocos, Panamá, Porto Rico, Filipinas, Taiwan, Tailândia e Uruguai.

Lusa

  • Os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa
    1:55

    Football Leaks

    Com o escândalo dos agentes de futebol a dar que falar, o Expresso revela este sábado os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa. O nome da empresa de que é administrador, a Energy Soccer, surge na investigação em transferências de jogadores que envolvem o Futebol Clube do Porto num conflito de interesses.

  • BCE autoriza CGD a avançar com recapitalização

    Caso CGD

    A Caixa Geral de Depósitos informou esta sexta-feira que vai prosseguir com as operações da primeira fase do aumento de capital, depois de ter obtido autorização para isso junto do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco de Portugal.

  • Condutores apanhados a mais de 200 em corridas ilegais na Ponte Vasco da Gama
    1:25
  • A história da guerra em Alepo
    7:43
  • Reino Unido em alerta máximo de terrorismo

    Mundo

    O Reino Unido elevou o alerta de terrorismo para o nível máximo depois das declarações, esta quinta-feira, do chefe das secretas britânicas. O diretor do MI6 está preocupado com eventuais ataques contra o Reino Unido e outros aliados.

  • Uma "cidade fantasma" na Letónia
    3:10
  • O anúncio de natal que está a emocionar o mundo
    1:47