sicnot

Perfil

Economia

Rui Moreira teme "o pior" quanto à estratégia da TAP para o Porto

O presidente da Câmara do Porto disse hoje "temer o pior" sobre a estratégia da TAP para o Porto, afirmando-se "preocupado" com a ligação Vigo-Lisboa, que vai "drenar o tráfego da Galiza e retirar passageiros" ao aeroporto Sá Carneiro.

(Arquivo)

(Arquivo)

Armando Franca

"Preocupa aquilo que foi o segredo mais bem guardado de todos, que é a ligação Vigo-Lisboa", afirmou o independente Rui Moreira esta manhã, em reunião pública da Câmara, acrescentando que, "a prazo", este voo "vai fazer com que a TAP diga que vai parar os voos intercontinentais" de e para o Porto.

O autarca falava na reunião pública do executivo, respondendo a questões de Ricardo Valente, vereador do PSD, que quis saber a opinião de Rui Moreira sobre a suspensão de quatro ligações de médio curso (Europa) de e para o Porto.

Ricardo Valente disse pretender saber se foi ou não pedida informação ao Governo relativamente ao cumprimento do caderno de encargos do contrato firmado com o consórcio Gateway e se os dois administradores representantes do Estado no conselho de administração da empresa "tinham conhecimento ou não" destas suspensões dos voos do Porto para Bruxelas, Milão, Roma e Barcelona.

Na resposta, Rui Moreira afirmou não conseguir adiantar o que vai acontecer por desconhecer o que o Governo vai decidir em relação à reversão da privatização, mas foi perentório: "suspeito e temo pior".

Lembrando que, aquando da escolha do consórcio Gateway como vencedor do processo de privatização da TAP, o anterior secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro, disse estar garantida a manutenção do 'hub' de Lisboa, Moreira afirmou que "esta privatização teve como única preocupação garantir Lisboa".

"Esta estratégia da TAP é uma estratégia que destrói, não temos grande solução a não ser falar com outros operadores (privados)", afirmou Moreira, para quem "o que está em jogo é o futuro do aeroporto Sá Carneiro e o 'hub' dos negócios" de empresas do Norte.

Suspeitando que "o Estado fica com a TAP para continuar a pagar prejuízos", Moreira voltou a sublinhar que uma TAP pública terá que prestar serviço público em Portugal, e não apenas em Lisboa.

"Para o Porto, Faro, Funchal e Ponta Delgada o interessa da TAP é zero", disse, "e pagar isso com os meus impostos custa-me imenso".

Moreira disse mesmo que "durante os últimos 12 anos [da TAP] enquanto empresa pública, a gestão foi ruinosa, de cegueira relativamente ao Porto" e que se o objetivo "é fazer asneiras, pelo menos que sejam feitas por privados".

"Sendo privada só quero ter a certeza que nós não vamos pagar as asneiras", vincou.

Ricardo Valente defendeu que o "Porto merece uma explicação" e "não pode ficar calado relativamente a esta situação".

A vereadora do PS Carla Miranda, que é deputada na Assembleia da República, adiantou que alguns deputados socialistas eleitos pelo Porto já questionaram o Governo sobre o que pretende fazer ao aeroporto do Porto e se conhecia esta suspensão dos quatro voos.

O vereador da CDU, Pedro Carvalho, considerou que a questão central em toda esta discussão "é a privatização e não outra".

"A TAP tem que continuar na esfera pública, o 'hub' do Porto é importantíssimo", disse.

Lusa

  • Rui Moreira comenta suspensão de voos de médio curso da TAP no Porto
    1:13

    Economia

    Rui Moreira diz que a suspensão dos voos de médio curso da TAP no Porto não se resolve com gritarias. O presidente do Câmara do Porto diz que está à procura de alternativas no mercado com outros operadores, mas deixa um aviso ao Governo - Se avançar com a reversão do processo de privatização então a TAP, tem de deixar de ser uma "air alfacinha" para ser uma "air Portugal".

  • Governo admite partilhar a gestão da TAP

    Economia

    O Governo admite partilhar a gestão da TAP com o consórcio Gateway, de Humberto Pedrosa e David Neeleman, após a recuperação da maioria do capital para o Estado, afirmou hoje o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques.

  • Ministro acredita em solução equilibrada com novos donos da TAP
    1:08

    Economia

    O ministro da Economia lança duras críticas ao processo de privatização da TAP levada a cabo pelo anterior governo. Em entrevista ao programa Negócios da Semana, Caldeira Cabral disse que acredita que será possível chegar a uma solução equilibrada com os novos donos da transportadora aérea.

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.