sicnot

Perfil

Economia

CMVM diz que não há motivo para suspender negociação de ações do BCP

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) considerou esta terça-feira que "não há justificação para suspender" a negociação das ações do Milllenium BCP, disse à agência Lusa fonte oficial do organismo.

© Hugo Correia / Reuters

"Com a informação disponibilizada pelo BCP, de que não havia penhora [de depósitos bancários], não há justificação para suspender" a negociação das ações do banco, referiu a mesma fonte.

A Associação de Investidores e Analistas Técnicos do Mercado de Capitais (ATM) pediu hoje à CMVM que ordenasse a suspensão da negociação das ações do BCP, devido à existência de um processo de execução com penhora de depósitos bancários.

Fonte oficial do BCP disse à Lusa que "não tem conhecimento de qualquer obrigação cujo pagamento esteja em falta nem de qualquer processo de execução para pagamento de dívida com penhora de saldos bancários".

O pedido da ATM endereçado à CMVM - feito após o fecho da bolsa de Lisboa - surge depois da associação ter tomado conhecimento de que o BCP "foi hoje objeto de um processo de execução para pagamento com penhora de saldos bancários".

Em causa estaria um "incumprimento de uma obrigação de pagamento em resultado de uma sentença judicial transitada em julgado no dia 19", lê-se no documento enviado pela ATM ao supervisor, a que a Lusa teve acesso.

Para a Associação de Investidores e Analistas Técnicos do Mercado de Capitais "é importante que o mercado seja esclarecido se tal incumprimento deriva de algum erro, esquecimento, falta de fundos do banco para satisfazer o referido pagamento ou outras circunstâncias com impacto material e relevante nas demonstrações financeiras do Banco Comercial Português".

Lusa

  • Captura ilegal de cavalos-marinhos na Ria Formosa
    3:02

    País

    Há cada vez menos cavalos marinhos na Ria Formosa. Cientistas da Universidade do Algarve dizem que a maior população desta espécie no mundo, que é a que existe na Ria Formosa, está ameaçada devido à captura ilegal para o mercado asiático. Dizem que, se nada for feito para travar este fenómeno, esta espécie protegida pode desaparecer em poucos anos.