sicnot

Perfil

Economia

China injeta liquidez no sistema financeiro pela segunda vez esta semana

O Banco do Povo da China (PBOC, banco central) injetou hoje 340 mil milhões de yuan (47.800 milhões de euros) no sistema financeiro do país, na segunda injeção de liquidez esta semana.

© Jason Lee / Reuters

Desde que, no dia 19 de janeiro, o Gabinete Nacional de Estatísticas revelou um crescimento da economia chinesa de 6,9% em 2015 - o ritmo mais lento dos últimos 25 anos - o PBOC efetuou cinco injeções de liquidez.

As operações foram concretizadas através de acordos de recompra ('repos'), um mecanismo que pressupõe a recompra posterior dos títulos vendidos dentro de um prazo estabelecido.

Na terça-feira, o banco central chinês injetou 440 mil milhões de yuan (62 mil milhões de euros) no sistema financeiro chinês, a maior operação do género desde fevereiro de 2013.

A agência oficial chinesa Xinhua justifica as operações com a necessidade de garantir liquidez durante o Ano Novo Lunar, a principal festa das famílias chinesas, que começa no dia 08 de fevereiro.

Ainda assim, a quantia injetada neste período supera em muito a do exercício de 2015, que se fixou em 80 mil milhões de yuan (11.200 milhões de euros).

Lusa

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC