sicnot

Perfil

Economia

FMI e Banco Mundial preparam resgates a países afetados pelo petróleo barato

O Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial preparam um empréstimo de 4 mil milhões de dólares que pode ser o primeiro de uma série de resgates financeiros a países afetados pelo petróleo barato.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Kim Kyung Hoon / Reuters

De acordo com o Financial Times, as autoridades destas duas instituições financeiras estão a caminho de Baku para debater a possibilidade de um resgate financeiro de 4 mil milhões de dólares, abrindo caminho a mais ajudas a países afetados pela descida dos preços do petróleo.

A visita surge no seguimento de uma crise cambial desencadeada pelo colapso dos preços do petróleo, que caíram cerca de 75% desde o seu pico no verão de 2014, mas não é ainda certo que o Azerbaijão escolha aceitar a disponibilidade destas duas entidades para emprestarem a verba.

Segundo o jornal britânico, o Fundo e o Banco têm monitorizado de perto os desenvolvimentos noutros países produtores de petróleo que viram as suas finanças públicas desequilibrarem-se e entrarem em crise cambial na sequência da descida do preço das matérias-primas e da valorização do dólar, como o Brasil, o Equador e a Venezuela.

Lusa

  • Todos os distritos sob Aviso Amarelo devido ao frio

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera colocou Portugal continental sob Aviso Amarelo na quarta e na quinta-feira. Os termómetros vão estar abaixo de zero em todo o território, à exceção dos distritos de Lisboa, Porto e Faro.

  • Motim em prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos
    1:09

    Mundo

    Um novo motim numa prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos. A prisão, que é a maior do Estado do Rio Grande do Norte, tem capacidade para 600 reclusos mas acolhe quase o dobro. Após o motim de 14 horas, a polícia já tem o controlo total da prisão.

  • Aqui também se vive
    16:07
  • Austrália condena Japão por caça de baleias no Oceano Antártico

    Mundo

    O Governo da Austrália condenou hoje o Japão por retomar a caça de baleias no Oceano Antártico, após a divulgação de imagens de um cetáceo morto a bordo de um barco japonês que se encontrava em águas protegidas.O ministro do Ambiente, Josh Frydenberg, manifestou "profunda deceção", um dia depois de a organização Sea Shepherd divulgar fotografias e vídeos de uma baleia minke no barco japonês Nisshin Maru.