sicnot

Perfil

Economia

Mais de 1,4 milhões de smartphones vendidos em 2015 em todo o mundo

Mais de 1,4 mil milhões de 'smartphones' foram vendidos em 2015 em todo o mundo, segundo estimativas da consultora IDC, que confirma a ascensão dos fabricantes chineses.

© Hannibal Hanschke / Reuters

No total, 1,43 mil milhões de aparelhos foram vendidos ao longo do ano, mais 10,1% do que em 2014. No quarto trimestre, o crescimento caiu para 5,7%, com 399,5 milhões de 'smartphones' vendidos.

A sul-coreana Samsung continuou a ser o líder mundial no quarto trimestre, com 85,6 milhões de unidades vendidas e 21,4% de quota de mercado. No entanto, enfrentou concorrência da norte-americana Apple e de grupos chineses como a Xiaomi, Huawei e ZTE, revela o relatório da IDC.

A Apple conquistou uma quota de mercado de 18,7% no quarto trimestre de 2015, com 74,8 milhões de iPhones vendidos.

Mas o "grande vencedor do trimestre", para a consultora, é a Huawei, que ficou na terceira posição, com 8,1% da quota e mercado e com aumentos de 37% de vendas, para 32,4 milhões de unidades.

Outros dois fabricantes chineses, a Lenovo (da marca Motorola) e a Xiaomi, ficaram em quarto e quinto lugar, com quotas de mercado de 5,1% e 4,6% no último trimestre do ano, respetivamente.

Lusa

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.