sicnot

Perfil

Economia

Representantes dos trabalhadores da CP Carga concentram-se contra privatização

Uma comitiva de representantes dos trabalhadores da CP Carga concentra-se hoje em frente à sede da empresa, na Avenida da República, seguindo depois para o Tribunal de Contas e para a secretaria de Estado das Infraestruturas, para contestar a privatização.

O acidente ocorreu numa passagem de nível com guarda, protegida por cancelas e sinalização luminosa.

O acidente ocorreu numa passagem de nível com guarda, protegida por cancelas e sinalização luminosa.

Em declarações a Lusa, o coordenador da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans), José Manuel Oliveira, explicou que se trata de "um ato simbólico para manter o assunto da privatização em aberto".

A concentração começa às 10:30 em frente à sede da CP Carga, na Avenida da República, em Lisboa, seguindo depois os representantes dos trabalhadores para o Tribunal de Contas e para a secretária de Estado das Infraestruturas.

O sindicato tinha convocado uma greve para que os trabalhadores da CP Carga pudessem participar na ação de protesto contra a privatização transportadora ferroviária de mercadorias, mas entretanto foi concretizada a venda de 95% da empresa ao grupo suíço MSC, o que levou o Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Setor Ferroviário a cancelar a greve.

A estrutura sindical justificou então que "o conflito laboral não é com o atual patrão".

O ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, explicou na semana passada que o Governo não equacionou a reversão do processo de privatização da CP Carga, realçando que a empresa tem acumulado défices operacionais.

"A situação [da CP Carga] era de manutenção de défices operacionais e seria uma realidade se não fosse feita qualquer evolução futura", afirmou o governante na comissão de Economia, no dia em que acabou por ser concluída a venda de 95% do capital da CP Carga à operadora ferroviária suíça MSC, negócio que tinha sido conduzido pelo anterior Governo.

Lusa

  • E vão quatro de Ronaldo
    1:58
  • "Ronaldos nascem na Rússia como cogumelos"
    1:49
  • Lançamento de balões no São João do Porto em risco

    País

    Lançar balões nas festas do São João do Porto pode não ser possível este ano, tudo irá depender das condições atmosféricas. A Secretaria de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural admitiu, esta quarta-feira, que está a acompanhar a situação mas que ainda nada está decidido.