sicnot

Perfil

Economia

CES reúne-se para votação do projeto das Grandes Opções do Plano 2016/2019

Decorre hoje a reunião plenária do Conselho Económico e Social (CES) para votação do projeto de parecer sobre as Grandes Opções do Plano para 2016/2019.

REUTERS

O Conselho Económico e Social (CES) considerou que a proposta de GOP para 2016 fica aquém do desejável e acrescenta pouco ao que está previsto no Programa de Governo, não apresentando efetivamente "grandes opções" para o país.

No seu projeto de parecer sobre as Grandes Opções do Plano (GOP) para 2016-2019, o CES considera que as GOP devem, sobretudo no início de uma nova legislatura, constituir um documento onde são referenciadas as grandes linhas estratégicas enquadradoras das diferentes políticas do país.

Essas grandes linhas devem, segundo o CES, inserir-se num quadro temporal plurianual, de médio prazo, e estar articuladas com o cenário macroeconómico para o mesmo período, com as perspetivas de evolução da economia internacional e com o lugar que o país se propõe ocupar no processo de globalização.

Lusa

  • Ah, mas isso são tecnicalidades!

    José Gomes Ferreira

    Quatro agências de rating que são só as mais importantes do mundo; Comissários e técnicos da Comissão Europeia; Conselheiros do CES, Conselho Económico e Social; Técnicos da UTAO, o organismo do Parlamento nomeado para analisar a forma de construção dos orçamentos do Estado; Conselho de finanças Públicas, o organismo independente cuja missão é avaliar a consistência das políticas económicas e financeiras; Todos desconfiam da solidez das contas e das previsões de Mário Centeno e de António Costa no Orçamento do Estado de 2016 e da sustentabilidade das apostas nas Grandes Opções do Plano. Faz lembrar aquela história do condutor na auto-estrada que diz para a mulher: Olha que perigo, eles estão todos a conduzir em contra-mão!

  • Principais medidas do Governo para 2016

    Orçamento do Estado 2016

    Uma versão das Grandes Opções do Plano (GOP), que estabelecem o planeamento económico e social e traduzem a estratégia de desenvolvimento que o Governo pretende seguir até 2019, foi conhecida hoje. Este documento não inclui o cenário macroeconómico nem as previsões orçamentais do executivo para os anos a que se refere, tendo a sua tradução financeira no Orçamento do Estado. Entre as apostas, o Governo pretende criar um Fundo de Capitalização financiado por fundos europeus e que contará também com as contrapartidas dos vistos 'gold', segundo o documento enviado ao Conselho Económico e Social (CES).

  • Depois do Fogo
    23:30
  • "A culpa morre sozinha?"
    0:41

    Opinião

    Luís Marques Mendes não acredita que o Ministério Público não formule uma acusação de homicídio por negligência e que não haja demissões na sequência do incêndio de Pedrógão Grande. O comentador da SIC debateu o tema este domingo no Jornal da Noite da SIC.

    Luís Marques Mendes

  • Pagar IMI a prestações e um Documento Único Automóvel mais pequeno

    País

    O programa Simplex + 2017 é apresentado hoje à tarde e recebeu mais de 250 propostas de cidadãos ao longo dos últimos meses. As novas medidas preveem o pagamento em prestações do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) e a criação de um simulador de custos da Justiça, que devem estar em vigor no próximo ano.

  • O último adeus a Miguel Beleza

    País

    O velório do economista e ex-ministro das Finanças realiza-se esta segunda-feira na Igreja do Campo Grande, em Lisboa, a partir das 18h00.

  • Trump quebra tradição da Casa Branca com 20 anos

    Mundo

    Donald Trump decidiu não fazer um jantar de celebração pelo fim do Ramadão, o mês em que os muçulmanos cumprem jejum entre o nascer e o pôr do sol. O Presidente dos Estados Unidos quebrou a tradição da Casa Branca, pela primeira vez em 20 anos.