sicnot

Perfil

Economia

Bruxelas exige medidas adicionais de 950 milhões até 6ª feira

O Governo tem até sexta-feira para apresentar medidas adicionais de consolidação orçamental que atinjam os 950 milhões de euros. Segundo o Diário Económico, o Executivo já encontrou soluções para 450 milhões do lado da receita, mas continuam a faltar 500 milhões.

REUTERS

As negociações com Bruxelas sobre o Orçamento do Estado prosseguem com um prazo cada vez mais apertado.

Ao que a SIC apurou, o Governo estuda a possibilidade do aumento de impostos sobre os produtos petrolíferos e os automóveis, bem como a criação de uma nova taxa sobre a banca.

Estas medidas não tiveram, até ao momento, a oposição da esquerda.

O executivo de António Costa já cedeu a algumas pressões de Bruxelas e comprometeu-se também a baixar o défice para os 2,4% em vez dos 2,6 que estavam inicialmente previstos.

Hoje, o ministro das Finanças com representantes dos grupos parlamentares, para apresentar as linhas gerais da proposta de Orçamento do Estado para 2016.

  • O plano do Governo para tentar convencer Bruxelas
    1:56

    Orçamento do Estado 2016

    O Governo tem um plano para convencer Bruxelas a aceitar o Orçamento do Estado. Ao que a SIC apurou, o Executivo compromete-se a baixar o défice ainda mais, para os 2,4%, mas não será, pelo menos para já, à custa de mais austeridade. A ideia é retirar dos cálculos algumas das medidas tomadas pelo anterior Governo. Ainda assim, e se o plano não resultar, a SIC sabe que o aumento do IVA esteve a ser estudado pelo Ministério das Finanças.

  • Governo reuniu-se com PCP e BE para discutir medidas adicionais
    1:36

    Orçamento do Estado 2016

    O agravamento do imposto sobre os produtos petrolíferos, do imposto automóvel e a criação de uma nova taxa sobre a banca foram medidas discutidas esta terça-feira, em mais uma ronda negocial entre o Governo e os partidos à esquerda. Na quarta-feira, o ministro das Finanças reúne-se com todos os grupos parlamentares para dar conta das linhas gerais do Orçamento.

  • Bombeiros ficaram de prevenção após intoxicação em Corroios
    1:16

    País

    17 alunos da escola EB 2+3 em Corroios, no Seixal, foram hospitalizados esta segunda-feira com sintomas de intoxicação alimentar. Os alunos, entre os 7 e os 14 anos, foram transportados 12 para o hospital Garcia de Orta, em Almada e cinco para o hospital do Barreiro. O transporte foi feito pelos bombeiros voluntários da Amora e do Seixal mantiveram uma equipa de socorro no local apenas por prevenção.

  • "Nada mais há a dizer" sobre a Caixa
    0:13

    Caso CGD

    O primeiro-ministro voltou esta segunda-feira a dizer que já não há nada para discutir, na polémica sobre a entrega de declarações de património dos gestores da CGD. Foram as declarações de António Costa, na Cidade da Praia, à margem da quarta cimeira bilateral entre Portugal e Cabo Verde.

  • Venda do Novo Banco terá que ser negociada em Bruxelas
    0:43

    Economia

    A venda do Novo Banco vai ter que ser negociada com Bruxelas, uma vez que o Lone Star planeia agora ficar com 65% da instituição, obrigando o Estado a manter uma posição no banco. O ministro das Finanças lembra que esta também era uma possibilidade mas salienta que o assunto está nas mãos do Banco de Portugal.

  • Trump e os jornalistas: uma relação (su)rreal
    2:08
  • Modelo obrigada a prometer que não volta a arriscar a vida numa sessão fotográfica
    1:46