sicnot

Perfil

Economia

Bruxelas divulga hoje previsões económicas com Portugal no centro das atenções

A Comissão Europeia divulga hoje as previsões económicas de inverno, numa altura em que Bruxelas e Lisboa tentam ainda chegar a um compromisso sobre o projeto orçamental português para 2016 e o ajustamento no défice.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Yves Herman / Reuters

As previsões macroeconómicas de inverno do executivo comunitário assumem também este ano um peso particular no que respeita a Portugal, dado servirem de base, juntamente com a validação das contas de 2015 pelo Eurostat, para uma decisão sobre um eventual encerramento do procedimento por défice excessivo (quando o défice ultrapassa os 3% do PIB).

No esboço de Orçamento de Estado para 2016 aprovado a 21 de janeiro -- e que continua a ser discutido com a Comissão Europeia -, o Governo incluiu uma previsão de défice de 2,6% do PIB para este ano (menos 0,2 pontos percentuais do que o previsto no programa do executivo) e um défice estrutural de 1,1% (uma redução de 0,2 pontos percentuais), tendo em particular esta projeção suscitado objeções de Bruxelas, por ficar aquém das recomendações do Conselho (de um ajustamento de 0,6 pontos).

Numa carta enviada ao Ministério das Finanças a 27 de janeiro, a Comissão Europeia pedia esclarecimentos sobre o "esboço" de plano orçamental que lhe foi enviado pelo Governo, e designadamente a meta definida para a redução do défice orçamental.

"Estamos a escrever-lhe para perceber por que é que Portugal planeia uma redução défice estrutural em 2016 muito abaixo do recomendado pelo Conselho Europeu em julho", escreveram os comissários europeus dos Assuntos Económicos e Financeiros, Pierre Moscovici, e do Euro, Valdis Dombrovskis, numa missiva que lançou as negociações técnicas entre Lisboa e Bruxelas, que ainda prosseguem mas têm que estar fechadas imperiosamente até sexta-feira.

Na carta, os comissários europeus lembravam que a 14 de julho o Conselho Europeu recomendou uma redução do défice estrutural, que exclui os efeitos do ciclo económico, de 0,6 pontos percentuais este ano, enquanto o esboço do plano orçamental enviado pelo Governo a Bruxelas e à Assembleia da República previa uma redução do défice estrutural de 1,3% em 2015 para 1,1% este ano, ou seja, de apenas 0,2 pontos percentuais.

No documento, o Governo prevê ainda que "o crescimento económico se situe nos 2,1% este ano" e uma redução da dívida pública em 2,7 pontos percentuais do PIB, projetando-se um valor de 126% do PIB no final de 2016.

Hoje, será Bruxelas a avançar com as suas projeções, que deverão ser menos otimistas que as do Governo, até porque Portugal é o único Estado-membro ainda sem um orçamento aprovado para o ano em curso.

Lusa

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa. A Direção-Geral de Saúde vai divulgar ainda esta terça-feira as normas de orientação clínica para que os médicos possam lidar da melhor maneira com este surto.

  • Bruno de Carvalho e Octávio Machado suspensos

    Desporto

    O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, e o diretor-geral para o futebol, Octávio Machado, foram esta terça-feira suspensos pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, na sequência de uma queixa apresentada pelo Benfica em novembro de 2015.

  • Corredora exausta é levada ao colo até à meta na meia maratona do amor
    1:06

    Mundo

    Aconteceu este domingo em Filadélfia, EUA. A poucos metros da meta uma corredora exausta é amparada por dois colegas. Mas o cansaço é tanto que fica sem força nas pernas. É quando aparece a terceira ajuda. Um homem volta para trás e leva-a no colo até à meta. A centímetros do fim larga-a para que a corredora possa atravessar a meta pelo seu próprio pé.

    Patrícia Almeida

  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho