sicnot

Perfil

Economia

Bruxelas divulga hoje previsões económicas com Portugal no centro das atenções

A Comissão Europeia divulga hoje as previsões económicas de inverno, numa altura em que Bruxelas e Lisboa tentam ainda chegar a um compromisso sobre o projeto orçamental português para 2016 e o ajustamento no défice.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Yves Herman / Reuters

As previsões macroeconómicas de inverno do executivo comunitário assumem também este ano um peso particular no que respeita a Portugal, dado servirem de base, juntamente com a validação das contas de 2015 pelo Eurostat, para uma decisão sobre um eventual encerramento do procedimento por défice excessivo (quando o défice ultrapassa os 3% do PIB).

No esboço de Orçamento de Estado para 2016 aprovado a 21 de janeiro -- e que continua a ser discutido com a Comissão Europeia -, o Governo incluiu uma previsão de défice de 2,6% do PIB para este ano (menos 0,2 pontos percentuais do que o previsto no programa do executivo) e um défice estrutural de 1,1% (uma redução de 0,2 pontos percentuais), tendo em particular esta projeção suscitado objeções de Bruxelas, por ficar aquém das recomendações do Conselho (de um ajustamento de 0,6 pontos).

Numa carta enviada ao Ministério das Finanças a 27 de janeiro, a Comissão Europeia pedia esclarecimentos sobre o "esboço" de plano orçamental que lhe foi enviado pelo Governo, e designadamente a meta definida para a redução do défice orçamental.

"Estamos a escrever-lhe para perceber por que é que Portugal planeia uma redução défice estrutural em 2016 muito abaixo do recomendado pelo Conselho Europeu em julho", escreveram os comissários europeus dos Assuntos Económicos e Financeiros, Pierre Moscovici, e do Euro, Valdis Dombrovskis, numa missiva que lançou as negociações técnicas entre Lisboa e Bruxelas, que ainda prosseguem mas têm que estar fechadas imperiosamente até sexta-feira.

Na carta, os comissários europeus lembravam que a 14 de julho o Conselho Europeu recomendou uma redução do défice estrutural, que exclui os efeitos do ciclo económico, de 0,6 pontos percentuais este ano, enquanto o esboço do plano orçamental enviado pelo Governo a Bruxelas e à Assembleia da República previa uma redução do défice estrutural de 1,3% em 2015 para 1,1% este ano, ou seja, de apenas 0,2 pontos percentuais.

No documento, o Governo prevê ainda que "o crescimento económico se situe nos 2,1% este ano" e uma redução da dívida pública em 2,7 pontos percentuais do PIB, projetando-se um valor de 126% do PIB no final de 2016.

Hoje, será Bruxelas a avançar com as suas projeções, que deverão ser menos otimistas que as do Governo, até porque Portugal é o único Estado-membro ainda sem um orçamento aprovado para o ano em curso.

Lusa

  • Ronaldo terá colocado milhões de euros nas Ilhas Virgens britânicas
    4:15

    Desporto

    José Mourinho e Cristiano Ronaldo são apenas dois dos nomes da maior fuga de informação na história do desporto. A plataforma informática Football Leaks forneceu milhões de documentos à revista alemã Der Spiegel, entre os quais documentos que indicam que o capitão da seleção nacional terá colocado milhões de euros da publicidade nas Ilhas Virgens britânicas. Os dados foram analisados por um consórcio de 60 jornalistas, do qual o Expresso faz parte, numa investigação que pode ler este sábado no semanário.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.