sicnot

Perfil

Economia

Bruxelas revê em baixa o crescimento económico para Portugal

ÚLTIMA HORA

A Comissão Europeia revê em alta os números o défice nominal e estrutural, mantendo o país em défice excessivo nos próximos dois anos. Já o crescimento económico para 2016 é revisto em baixa.

Bruxelas revê em baixa o crescimento económico para Portugal

Bruxelas revê em baixa o crescimento económico para Portugal

© Francois Lenoir / Reuters

As diferenças entre as previsões do Governo e Bruxelas são grandes.

Enquanto o governo estima que a economia cresça 2,1% em 2016, Bruxelas prevê que o crescimento económico fique nos 1,6% do PIB. Uma décima abaixo do que previa em novembro passado.

Também no défice nominal, o executivo comunitário não concorda com as previsões de Mário Centeno. O governo aponta agora para os 2,4%, Bruxelas diz que não só o valor deste ano será bem maior, 3,4%, como ainda prevê que o défice suba para 3,5% em 2017.

A confirmar-se a trajetória, Portugal vai continuar em procedimento por défice excessivo nos próximos anos.

  • Rui Vitória não espera facilidades frente ao Tondela
    1:34

    Desporto

    O líder do campeonato, o Benfica, recebe este domingo o último classificado, o Tondela. Na conferência de antevisão do encontro, Rui Vitória afirmou que não espera facilidades. O treinador do Benfica falou ainda de Sebastian Coates.

  • O primeiro dia de Donald Trump na Casa Branca
    3:05
  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.