sicnot

Perfil

Economia

Transportadora espanhola Alsa ainda não foi notificada da reversão da concessão dos transportes

A transportadora espanhola Alsa, detida pela britânica National Express e que foi a escolhida para explorar a rodoviária portuense STCP, ainda não foi notificada da reversão do processo de subconcessão dos transportes públicos de Lisboa e do Porto.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

"Até ao momento, não recebemos nenhuma notificação oficial do Governo português sobre o assunto", disse fonte da empresa à agência Lusa.

Contactada pela Lusa, fonte do Ministério do Ambiente, que tem a pasta dos Transportes, esclareceu que a notificação tem de ser feita pela empresa em causa, neste caso a STCP (Sociedade de Transportes Coletivos do Porto).

Por seu lado, fonte da STCP disse que "não tem qualquer comentário a fazer" e frisou que o Governo é que tem a "gestão política" do processo.

A subconcessão das empresas públicas de transporte foi lançada pelo Governo de Passos Coelho (PSD/CDS-PP), que atribuiu à Avanza a exploração da Carris e do Metro de Lisboa, à britânica National Express, que detém a espanhola Alsa, a STCP e à francesa Transdev o Metro do Porto.

No entanto, nove dias depois de ter entrado em funções, o executivo de António Costa (PS) suspendeu "com efeitos imediatos" o processo.

O Governo acredita que a reversão não implica o pagamento de indemnizações.

No entanto, o grupo ADO, que venceu a subconcessão do Metropolitano de Lisboa e da rodoviária Carris através da participada espanhola Avanza, já fez saber que vai "usar todos os meios" para defender os seus interesses, incluindo ações nos tribunais internacionais.

À Lusa, fonte do grupo disse que a ADO foi notificada na semana passada da intenção do Governo de reverter os processos de subconcessão e que os "advogados estão a estudar o dossiê".

Contactada pela Lusa, fonte da Transdev não fez qualquer comentário.

Lusa

  • "Cada drama, cada problema, cada testemunho, impressiona muito"
    1:55
  • Clínica veterinária em Tondela recebeu dezenas de animais feridos nos fogos
    2:57

    País

    Tondela foi um dos municípios mais atingidos pelo incêndio, deixando dezenas de animais feridos e perdidos no concelho. Várias clínicas veterinárias são agora um porto de abrigo e, em alguns casos, um ponto de encontro. Muitos dos animais chegaram recolhidos por voluntários e a maior parte dos casos são animais que, no momento de aflição, foram soltos pelos donos e salvos pelo instituto de sobrevivência.

  • Temperaturas sobem até ao final do mês
    1:09

    País

    O tempo não dá tréguas e, até ao final do mês, as temperaturas vão atingir valores acima do normal para esta época do ano. As temperaturas máximas vão subir entre os 25 e os 32 graus. O risco de incêndio aumenta a partir desta segunda-feira em todo o país e os meios aéreos, viaturas, operacionais e equipas de patrulha vão ser reforçados.

  • Maioria das praias do Algarve já não tem nadador-salvador
    2:19

    País

    A lei não obrigada os concessionários a garantir o serviço e, por isso, a esmagadora maioria das praias do Algarve está sem vigilância desde 30 de setembro. Ainda assim, os areais vão atraindo milhares de banhistas com as temperaturas altas que ainda se fazem sentir. Um nadador-salvador recomenda os banhistas a não nadar e, em dias de ondulação, evitar caminhadas à beira-mar.

  • Parlamento catalão vai responder à ativação do artigo 155
    1:54
  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31