sicnot

Perfil

Economia

Assinado acordo que devolve 50% da TAP ao Estado

O primeiro-ministro, António Costa, afirmou hoje que as negociações entre o Governo e o consórcio Gateway sobre a TAP "não foram fáceis", mas resultaram "numa boa parceria", realçando que o Estado não pretende intervir na gestão diária da empresa.

O contrato que devolve ao Estado 50% da TAP foi assinado hoje

O contrato que devolve ao Estado 50% da TAP foi assinado hoje

"É com muita satisfação que iremos ser sócios", disse António Costa na cerimónia de assinatura de um memorando de entendimento entre o Governo e o consórcio de Humberto Pedrosa e David Neeleman, que devolve ao Estado 50% do capital da transportadora aérea nacional, dando os parabéns a quem negociou a alteração da titularidade do capital.

O Governo de António Costa vai pagar 1,9 milhões de euros para o Estado ficar com 50% da TAP (em vez de 34%), resultado das negociações com o consórcio Gateway, que tinha 61% do capital da companhia e que agora fica com 45%, podendo chegar aos 50%, com a aquisição do capital à disposição dos trabalhadores.

O empresário Humberto Pedrosa, que lidera o consórcio Gateway, afirmou que está confortável com o acordo assinado hoje de manhã com o Governo, que devolve ao Estado 50% da TAP, referindo que a "boa vontade e diálogo permitiram o casamento".

"Inicialmente disse que o nosso projeto e o do Governo não casavam, mas a boa vontade de ambas as partes e o diálogo permitiram que terminasse em casamento, como não podia deixar de ser entre pessoas de boa-fé", afirmou hoje Humberto Pedrosa, na cerimónia de assinatura do memorando de entendimento, no Ministério do Planeamento e Infraestruturas, em Lisboa.

O líder do consórcio Gateway resumia assim a mudança de opinião em relação à titularidade do capital, que esteve a ser negociado com o Governo de António Costa, desde que este tomou posse.

"Chegámos a um acordo de 50%-50% de participação social, pelo que a empresa será privada", declarou.

  • Um pedido de desculpas aos portugueses e um ultimato ao Governo
    3:21
  • Vouzela tenta regressar à normalidade, 8 pessoas morreram no concelho
    2:28

    País

    No concelho de Vouzela, a população começa a voltar à normalidade. Aos poucos a luz e a água estão a voltar e as pessoas começam a ganhar forças para reconstruir aquilo que lhes foi tirado pelos fogos. No entanto, as feridas demoram a sarar e não será fácil esquecer que 80 a 90 por cento deste concelho foi destruído pelos incêndios e oito pessoas morreram.

  • Material de guerra de Tancos encontrado, faltam munições
    1:40
  • "Se os bombeiros não chegam, os vizinhos vão ficar sem casa"
    1:03
  • Madrid admite suspender autonomia da Catalunha
    1:51
  • Alemanha já tem uma versão de Donald Trump... em cera
    1:08