sicnot

Perfil

Economia

Governo garante que imposto sobre o petróleo não tem impacto nas contas das empresas

Governo garante que imposto sobre o petróleo não tem impacto nas contas das empresas

O ministro das Finanças garante que o agravamento do imposto sobre os produtos petrolíferos não vai significar um custo acrescido para as empresas. Mário Centeno confirmou, à saída de um encontro com as Confederações Patronais, em que também esteve o Primeiro-ministro, que o efeito vai ser neutral nas contas das empresas.

  • As medidas adicionais do Orçamento do Estado
    1:53

    Orçamento do Estado 2016

    No documento final com as contas do Estado, o Governo prevê várias mexidas nos impostos ao consumo. O tabaco e o selo do carro vão ficar mais caros, mas, na restauranção, o IVA cai para 13%. Nos combustíveis, aumenta o imposto sobre a gasolina e o gasóleo, mas o Governo admite rever a medida, caso o preço do petróleo volte a subir.

  • Alterações do OE2016 nos impostos ao consumo

    Orçamento do Estado 2016

    No documento final do Orçamento do Estado, o governo prevê várias mexidas nos impostos ao consumo. O tabaco e o selo do carro vão ficar mais caros, mas na restauração o IVA cai para 13%. Nos combustíveis, o Governo vai aumentar o imposto sobre a gasolina e o gasóleo mas admite rever a medida caso o preço do petróleo volte a subir.

  • Acordo de concertação social assinado por todos os parceiros

    Economia

    Está assinado o acordo da Concertação Social que estipula a descida da TSU para as empresas como contrapartida do aumento do salário mínimo. Ao contrário do que é habitual, o momento não foi assinalado na sede do Conselho Económico e Social (CES), mas as assinaturas foram divulgadas no Twitter.

  • Oposição diz que défice abaixo dos 2,3% se deve ao aumento de impostos
    2:24

    Economia

    O défice de 2016 vai ficar abaixo dos 2,3%, uma garantia dada pelo primeiro-ministro durante o debate quinzenal desta terça-feira. A oposição diz que o resultado é bom para o país mas que se deve a um aumento de impostos, feito pelo Governo no ano passado, e ao trabalho do PSD e do CDS nos anos anteriores.