sicnot

Perfil

Economia

Banco Carregosa confirma buscas das autoridades na sua sede do Porto

A sede do Banco Carregosa, no Porto, foi hoje alvo de buscas das autoridades (Ministério Público e Polícia Judiciária) que visaram recolher informações sobre um cliente da instituição, confirmou à Lusa fonte oficial do banco.

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

"Uma equipa de investigadores do Ministério Público e da Polícia Judiciária apresentou-se hoje no banco com um pedido de informação sobre determinada personalidade que é cliente", disse a responsável, especificando que, como as autoridades se fizeram acompanhar de um mandato de um juiz para o efeito, foram-lhes transmitidas as informações solicitadas.

"A informação recolhida não é sobre o Banco Carregosa, mas sim sobre um cliente", sublinhou a mesma fonte, invocando a questão do sigilo bancário para não revelar a identidade da pessoa em causa.

O Jornal de Notícias (JN) avançou hoje à tarde que estas buscas estão associadas ao caso José Veiga, um processo com indícios de lavagem de dinheiro, corrupção, entre outros crimes.

"As buscas estiveram a cargo da Unidade Nacional de Combate à Corrupção, da PJ, e incidem sobre negócios internacionais associados ao petróleo, mercado imobiliário, mercado financeiro e compra do Banco Internacional de Cabo Verde, um participado do Novo Banco", lê-se na notícia do JN.

O empresário José Veiga foi detido na quarta-feira, assim como os advogados Paulo Santana Lopes e Maria Barbosa.

No âmbito de um inquérito, dirigido pelo Ministério Público, do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) realizaram-se várias diligências, designadamente cerca de três dezenas de buscas a domicílios e sedes de empresas, a uma instituição bancária e a três escritórios de advogados.

Os detidos, alegadamente, celebravam contratos de fornecimento de bens e serviços relacionados com obras públicas, construção civil e venda de produtos petrolíferos, entre diversas entidades privadas e estatais.

Os proventos gerados com esta atividade eram utilizados na aquisição de imóveis, veículos de gama alta, sociedades não residentes e outros negócios, utilizando, para o efeito, pessoas com conhecimentos especiais e colocadas em lugares privilegiados, ocultando a origem do dinheiro e integrando-o na atividade económica lícita, acrescenta o documento.

Na operação foram ainda apreendidos vários imóveis, viaturas de alta gama e saldos bancários.

Lusa

  • E vão quatro de Ronaldo
    1:58
  • "Ronaldos nascem na Rússia como cogumelos"
    1:49
  • Lançamento de balões no São João do Porto em risco

    País

    Lançar balões nas festas do São João do Porto pode não ser possível este ano, tudo irá depender das condições atmosféricas. A Secretaria de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural admitiu, esta quarta-feira, que está a acompanhar a situação mas que ainda nada está decidido.