sicnot

Perfil

Economia

O que vai mudar no acesso à reforma antecipada no privado

O que vai mudar no acesso à reforma antecipada no privado

A partir do próximo mês, entra em vigor o novo regime de reformas antecipadas para o setor privado. O Governo só quer que se reformem antes do tempo os trabalhadores com 60 anos e com 40 anos ou mais de descontos. É que o regime atual, que permite pedir a pré-reforma aos 55 anos, pode levar a cortes na pensão de mais de metade.

  • Penalizações duras para quem pedir reforma mais cedo
    1:55

    País

    Quem for trabalhador do Estado vai poder reformar-se antes de quem trabalhe no privado. As reformas antecipadas vão continuar a ser dificultadas este ano, a menos que quem as peça o faça até à entrada em vigor do próximo Orçamento, provavelmente em março. Até lá, está ainda a valer um regime dos dias de Sócrates, que permite pedi-la aos 55 anos de idade, com 30 anos de trabalho.

  • Manuel Delgado demitiu-se devido a "grave violação da privacidade"

    País

    O ex-secretário de Estado da Saúde diz que apresentou a demissão para "não perturbar nem criar qualquer tipo de embaraço ao normal funcionamento do Governo". Num comunicado, Manuel Delgado esclarece que foi remunerado pelo trabalho de consultor na Raríssimas "muito antes" da entrada no Governo e acrescenta que respeitou na íntegra todo o quadro legal e ético.

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Uma "Árvore da Esperança" pelas vítimas dos fogos
    2:01
  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28