sicnot

Perfil

Economia

O que vai mudar no acesso à reforma antecipada no privado

O que vai mudar no acesso à reforma antecipada no privado

A partir do próximo mês, entra em vigor o novo regime de reformas antecipadas para o setor privado. O Governo só quer que se reformem antes do tempo os trabalhadores com 60 anos e com 40 anos ou mais de descontos. É que o regime atual, que permite pedir a pré-reforma aos 55 anos, pode levar a cortes na pensão de mais de metade.

  • Penalizações duras para quem pedir reforma mais cedo
    1:55

    País

    Quem for trabalhador do Estado vai poder reformar-se antes de quem trabalhe no privado. As reformas antecipadas vão continuar a ser dificultadas este ano, a menos que quem as peça o faça até à entrada em vigor do próximo Orçamento, provavelmente em março. Até lá, está ainda a valer um regime dos dias de Sócrates, que permite pedi-la aos 55 anos de idade, com 30 anos de trabalho.

  • Passos Coelho pede desculpa aos portugueses
    3:35
  • População afetada pelo fogo tenta repor o que as chamas destruíram
    1:54
  • "Juntos por Todos" hoje no palco em Lisboa
  • Glifosato na lista de produtos cancerígenos na Califórnia

    Mundo

    O estado norte-americano da Califórnia, nos Estados unidos, pode vir a obrigar o fabricante do popular herbicida Roundup a comercializar o produto com um rótulo que informe os consumidores de que o produto é cancerígeno. O glifosato, princípio ativo do herbicida Roundup fabricado pela Monsanto, consta de uma lista que vai ser divulgada na Califórnia, a 7 de julho, de produtos químicos potencialmente cancerígenos.

  • Pyongyang compara Trump a Hitler

    Mundo

    A Coreia do Norte compara o Presidente norte-americano Donald Trump a Adolf Hitler. Pyongyang já acostumou o mundo à sua linguagem "colorida" quando critica os seus inimigos. Mas comparações com o responsável por mais de 60 milhões de mortes são muito raras.

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.