sicnot

Perfil

Economia

Economia portuguesa cresceu 1,5% em 2015

O Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 1,5% no ano passado, segundo as estimativas do Instituto Nacional de Estatística (INE). São números que estão em linha com as expetativas dos analistas e também com as previsões do governo de António Costa.

© Hugo Correia / Reuters

Os dados divulgados hoje pelo INE revelam ainda que, nos últimos três meses de 2015, o PIB aumentou 1,2%, em relação ao trimestre anterior.

No final do ano houve uma redução no investimento, mas por outro lado as exportações de bens e serviços cresceram.

O anterior governo antecipou que a economia crescesse 1,6% em 2015, uma projeção que constava do Programa de Estabilidade 2015-2019, conhecido em abril do ano passado.

Já a previsão mais recente do atual Governo foi incluída no relatório da proposta do Orçamento do Estado para 2016, apresentado a 05 de fevereiro, e indicava que a economia portuguesa tivesse crescido 1,5% em 2015.

O crescimento do PIB hoje divulgado pelo INE, de 1,5%, confirma também as projeções dos credores internacionais, uma vez que o Fundo Monetário Internacional (FMI) e a Comissão Europeia antecipavam que o PIB português aumentasse 1,5% no ano de 2015.

Última atualização às 10:25

  • Confirmados dois novos casos de legionella

    Legionella

    Dois novos casos de legionella foram esta quarta-feira confirmados. A informação foi avançada em comunicado pela Direção-Geral da Saúde. Tratam-se de duas pessoas com mais de 80 anos, internadas no Hospital São Francisco Xavier e no Egas Moniz, ambas em situação clínica estável.

  • Quem é o novo Presidente do Zimbabué?
    2:15

    Mundo

    Emmerson Mnangagwa é o sucessor de Robert Mugabe que regressou esta quarta-feira da África do Sul, onde estava refugiado. No primeiro discurso, o Presidente do Zimbabué falou de uma nova democracia no país. Mnangagwa, conhecido como crocodilo, é suspeito de atrocidades na guerra civil pós-independência. 

  • Diminuem as hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino
    3:09

    Mundo

    As hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino, desaparecido há 8 dias, começaram a diminuir, uma vez que o chamado "tempo de segurança" já foi ultrapassado. A Marinha portuguesa está a acompanhar o caso do submarino que está desaparecido há oito dias. As hipóteses de salvar os tripulantes vão diminuindo.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44
  • O que aprendemos com secas anteriores?
    32:50