sicnot

Perfil

Economia

Governo admite adiar prazo de entrega de declarações de IRS

O Ministério das Finanças admite adiar os prazos de entrega das declarações de IRS, que tinham início marcado para 15 de março, e vai anunciar a decisão "em breve".

Fonte oficial do gabinete do ministro das Finanças, Mário Centeno, disse à Lusa que "está a ser avaliado um adiamento da entrega [das declarações] de IRS" e que vai ser "comunicado em breve" pelo ministério essa decisão, mas sem se comprometer que será hoje a data de divulgação do adiamento.

No entanto, segundo a mesma fonte, esta alteração não muda o prazo de validação de faturas no sistema online e-fatura, que termina já na segunda-feira, dia 15 de fevereiro.

"Quanto a dia 15 não está prevista qualquer alteração", precisou a mesma fonte, sem no entanto explicar como é que vão ser validadas as faturas introduzidas depois de dia 15 de fevereiro por entidades não obrigadas a emitir faturas, como estabelecimentos públicos de saúde, e que podem enviar até 19 de fevereiro a informação das despesas dos contribuintes.

O ministério nega ainda a existência de dificuldades na validação das faturas: "Está a decorrer na normalidade", afirmou fonte oficial do ministério, confirmando apenas que na quinta-feira "durante umas horas" não foi possível aos contribuintes fazerem a autenticação no Portal das Finanças e que hoje, entre as 12:30 e 13:30, vai ser feita uma "otimização do serviço" que vai impossibilitar o acesso dos contribuintes à página durante uma hora.

A nova reforma do IRS trouxe alterações ao prazo de entrega do IRS em 2016, deixando de haver prazos diferentes para quem entrega a declaração em papel e em suporte eletrónico, decorrendo entre 15 de março e 15 de abril a primeira fase para os contribuintes com rendimentos da categoria A e da H (trabalho dependente e pensões) e de 16 de abril a 16 de maio para os rendimentos das restantes categorias.

Lusa

  • Principais factos da acusação no caso BPN dados como provados

    País

    O coletivo de juízes responsável pelo julgamento do processo principal do caso BPN interrompeu perto das 13:00 a leitura do acórdão iniciada pelas 10:30. Os principais factos da acusação são dados como provados, mas a leitura deverá demorar algumas horas.

  • Greve na Função Pública vai afetar escolas, saúde e cultura

    País

    A greve nacional convocada para sexta-feira pela Federação Nacional dos Sindicatos da Função Pública (FNSTFPS) deverá afetar as escolas, a área da saúde e ainda da cultura, entre outros serviços, afirmou esta quarta-feira a dirigente sindical, Ana Avoila.

  • Papa pede a Trump para ser pacificador
    1:12
  • Supremo confirma condenação de Messi por fraude fiscal

    Desporto

    O Supremo Tribunal de Justiça espanhol confirma a condenação de Lionel Messi por fraude fiscal. A notícia foi avançada pelo El País. O jogador do Barcelona foi condenado a 21 meses de prisão por três crimes fiscais que lesaram o Estado em 4,1 milhões de euros.

  • Autódromo do Estoril está ilegal há 45 anos

    Desporto

    De acordo com o Público este equipamento desportivo, inaugurado na década de 70, não tem licença de construção nem de utilização. Uma notícia que apanhou de surpresa o executivo camarário de Cascais, liderado por Carlos Carreiras.

  • Seca na Bacia do Sado exige restrições ao uso da água no Alentejo

    País

    A Agência Portuguesa do Ambiente aprovou hoje um conjunto de medidas para gestão dos recursos hídricos, definindo medidas específicas para a bacia hidrográfica do Sado, a única que se encontra em situação de seca. Além da diminuição de regas em hortas e jardins, a APA recomenda o encerramento das fontes decorativas, a proibição de encher piscinas e de lavagem de automóveis.