sicnot

Perfil

Economia

Governo prevê criar 6.500 empregos por ano com investimentos ferroviários até 2020

O Governo estima a criação de cerca de 6.500 postos de trabalho por ano com o plano de investimentos ferroviários 2016-2020, disse hoje o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques.

"É um desafio também em nome do emprego em Portugal. Além do aumento de competitividade para as nossas empresas de transporte de mercadorias, estima-se em 6.500 postos de trabalho por ano que vamos ter ao longo de todos os anos em que vamos estar a desenvolver este trabalho", disse Pedro Marques na apresentação do plano de investimento ferroviário 2016-2020.

"Estarmos a criar este emprego todo em Portugal quando queremos relançar economia e emprego é um contributo importante do investimento público para relançar o crescimento e o emprego", acrescentou.

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas apresentou esta tarde, juntamente com o presidente da Infraestruturas de Portugal (IP), António Ramalho, o plano de investimentos ferroviários 2016-2020, que conta com um apoio financeiro da União Europeia de mil milhões de euros.

No final da apresentação, Pedro Marques disse que os investimentos começam já este mês e que se prevê um investimento global de 460 milhões de euros por ano.

O programa está "muito focado na melhoria da competitividade do transporte ferroviário de mercadorias", nomeadamente nos corredores internacionais norte -- que ligam os portos de Leixões e de Aveiro a Espanha - e do sul, através de Elvas e na fronteira de Caia.

O ministro destacou ainda a construção do novo troço de linha entre Évora Norte e Elvas (via única eletrificada, numa extensão de 79 quilómetros) e a requalificação do troço entre a Guarda e Covilhã.

Entre os objetivos do Governo está a modernização das linhas, a melhoria da qualidade de transporte, mais segurança e estabilidade de velocidade e aumento da capacidade, disse Pedro Marques.

O governante considerou que este plano vai permitir "baixar custos para as empresas".

Pedro Marques avançou ainda que o executivo vai candidatar ao plano Juncker uma intervenção na Linha de Cascais, para uma "otimização da infraestrutura", admitindo que "está a analisar, a possibilidade de acrescentar, ou por modernização ou por aquisição, novo material circulante".

O Governo está em conversações com o operador, a CP, sobre essa matéria, disse, acrescentando que "o Governo tem a opção clara de que não haverá novas concessões" e que, assim, "não será através de uma nova concessão que este investimento será realizado".

Lusa

  • Militar ferido com gravidade em acidente com Pandur
    1:19

    País

    O acidente em Vila Real que envolveu uma viatura militar fez três feridos. Uma das vítimas ficou em estado grave e teve de ser transportada de helicóptero para o Hospital Santo António do Porto. O militar ficou encarcerado no veículo blindado, o que dificultou os trabalhos de socorro.

  • Sismo abala centro de Itália

    Mundo

    A capital da Itália foi esta manhã sacudida por três sismos em apenas uma hora, de entre 5,3 e 5,7 na escala de Richter, não havendo até ao momento registo de vítimas.

  • Oposição diz que défice abaixo dos 2,3% se deve ao aumento de impostos
    2:24

    Economia

    O défice de 2016 vai ficar abaixo dos 2,3%, uma garantia dada pelo primeiro-ministro durante o debate quinzenal desta terça-feira. A oposição diz que o resultado é bom para o país mas que se deve a um aumento de impostos, feito pelo Governo no ano passado, e ao trabalho do PSD e do CDS nos anos anteriores.

  • Bebé nasce na Ucrânia com ADN de três pais

    Mundo

    Nasceu a 5 de janeiro, na Ucrânia, uma menina filha de um casal infértil graças à ajuda de uma nova técnica de fertilização in vitro, que conta com a colaboração de uma terceira pessoa. De acordo com o britânico The Times, os médicos utilizaram pela primeira vez um método denominado transferência pronuclear. Esta não é, contudo, a primeira vez que nasce um bebé com ADN de três progenitores.

  • CIA desvenda segredos de quase 50 anos de História

    Mundo

    A CIA publicou online quase 12 milhões de documentos confidenciais. Basta uma ligação à Internet para navegar por entre 50 anos de relatórios outrora secretos. Entre os milhões de páginas, estão documentos sobre um eventual assassínio de Fidel Castro, detalhes sobre os crimes de guerra nazis, relatórios sobre avistamentos de OVNI e um estudo sobre telepatia denominado "Projeto Star Gate".