sicnot

Perfil

Economia

Governo prevê criar 6.500 empregos por ano com investimentos ferroviários até 2020

O Governo estima a criação de cerca de 6.500 postos de trabalho por ano com o plano de investimentos ferroviários 2016-2020, disse hoje o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques.

"É um desafio também em nome do emprego em Portugal. Além do aumento de competitividade para as nossas empresas de transporte de mercadorias, estima-se em 6.500 postos de trabalho por ano que vamos ter ao longo de todos os anos em que vamos estar a desenvolver este trabalho", disse Pedro Marques na apresentação do plano de investimento ferroviário 2016-2020.

"Estarmos a criar este emprego todo em Portugal quando queremos relançar economia e emprego é um contributo importante do investimento público para relançar o crescimento e o emprego", acrescentou.

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas apresentou esta tarde, juntamente com o presidente da Infraestruturas de Portugal (IP), António Ramalho, o plano de investimentos ferroviários 2016-2020, que conta com um apoio financeiro da União Europeia de mil milhões de euros.

No final da apresentação, Pedro Marques disse que os investimentos começam já este mês e que se prevê um investimento global de 460 milhões de euros por ano.

O programa está "muito focado na melhoria da competitividade do transporte ferroviário de mercadorias", nomeadamente nos corredores internacionais norte -- que ligam os portos de Leixões e de Aveiro a Espanha - e do sul, através de Elvas e na fronteira de Caia.

O ministro destacou ainda a construção do novo troço de linha entre Évora Norte e Elvas (via única eletrificada, numa extensão de 79 quilómetros) e a requalificação do troço entre a Guarda e Covilhã.

Entre os objetivos do Governo está a modernização das linhas, a melhoria da qualidade de transporte, mais segurança e estabilidade de velocidade e aumento da capacidade, disse Pedro Marques.

O governante considerou que este plano vai permitir "baixar custos para as empresas".

Pedro Marques avançou ainda que o executivo vai candidatar ao plano Juncker uma intervenção na Linha de Cascais, para uma "otimização da infraestrutura", admitindo que "está a analisar, a possibilidade de acrescentar, ou por modernização ou por aquisição, novo material circulante".

O Governo está em conversações com o operador, a CP, sobre essa matéria, disse, acrescentando que "o Governo tem a opção clara de que não haverá novas concessões" e que, assim, "não será através de uma nova concessão que este investimento será realizado".

Lusa

  • Equipa da SIC impedida de entrar na Venezuela

    País

    A SIC tinha uma equipa a caminho da Venezuela para cobrir as eleições da Assembleia Constituinte que decorrem no domingo. No entanto o jornalista Luís Garriapa e o repórter de imagem Odacir Junior foram impedidos de entrar no país. A equipa de reportagem foi barrada à chegada ao aeroporto de Caracas. Num despacho enviado à companhia aérea que os transportou, tanto o jornalista como o repórter de imagem são considerados "inadmissíveis no território da Venezuela".

  • "Fomos considerados inadmissíveis no território da Venezuela"
    4:43

    País

    O jornalista Luís Garriapa entrou em direto no Jornal da Noite, para explicar o que aconteceu esta quinta-feira, no aeroporto de Caracas. A equipa de reportagem de SIC foi impedida de entrar na Venezuela, onde ia cobrir as eleições da Assembleia Constituinte, marcadas para domingo.

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25
  • Costa alerta para "condições particularmente adversas"
    1:47

    País

    O primeiro-ministro alertou para a possibilidade de novos incêndios de grandes dimensões, muito por causa da situação de seca que grande parte do território atravessa. António Costa pediu aos portugueses um "particular cuidado com todos os comportamentos de risco".

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • Uma viagem aérea pela aldeia histórica de Monsanto
    0:50
  • Quase três mil toneladas de plástico ameçam tartarugas no Mediterrâneo
    2:35

    Mundo

    O Mar Mediterrâneo está sob a ameaça de se tornar uma lixeira com três mil toneladas de plástico a flutuarem entre a Europa e África. Há milhões de turistas a nadarem nestas águas e há espécies marinhas que já estão em perigo. No Chipre, os cientistas estão a tentar proteger tartarugas, cuja alimentação já é quase totalmente de plástico.