sicnot

Perfil

Economia

Juros da dívida sobem para máximos desde março de 2014

Os juros da dívida portuguesa estavam hoje a subir a dois, cinco e dez anos, para máximos desde março de 2014, a manter a tendência iniciada a 5 de fevereiro.

Cerca das 08:45 de hoje em Lisboa, os juros da dívida portuguesa a dez anos estavam a avançar para 4,285%, um máximo desde março de 2014, contra 4,084% na quinta-feira.

Nos últimos seis meses, os juros a dez anos desceram até ao mínimo de 2,257% a 02 de dezembro.

No prazo de cinco anos, os juros também estavam a subir, para 2,998%, um máximo desde março de 2014, contra 2,768% na quinta-feira.

O valor mínimo dos últimos seis meses dos juros a cinco anos é de 0,918% e verificou-se a 02 de dezembro passado.

No mesmo sentido, os juros a dois anos estavam hoje a subir, para 1,474%, um máximo desde março de 2014, depois de terem terminado a 1,194% na quinta-feira.

Nos últimos seis meses, o valor mínimo dos juros a dois anos foi de 0,052% a 05 de janeiro.

Os juros da Irlanda estavam a subir em todos os prazos, enquanto os de Itália e Espanha estavam a cair em todos os prazos.

Os juros da Grécia também estavam a cair a dois e dez anos, mas para valores em torno dos 14,7% e dos 11,3%, respetivamente.

Juros da dívida soberana em Portugal, Grécia, Irlanda, Itália e Espanha cerca das 08:45:

2 anos... 5 anos... 10 anos

Portugal

12/02....1,474.....2,998....4,285

11/02....1,194.....2,768....4,084

Grécia

12/02.....14,715....n disp...11,259

11/02.....15,340....n disp...11,345

Irlanda

12/02......-0,282....0,109.....1,052

11/02......-0,292....0,089.....1,033

Itália

12/02......0,102.....0,654....1,709

11/02......0,116.....0,659....1,712

Espanha

12/02......0,057......0,683....1,776

11/02......0,059......0,687....1,776

Fonte: Bloomberg Valores de 'bid' (juros exigidos pelos investidores para comprarem dívida) que compara com fecho da última sessão.

Lusa

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalaram-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.