sicnot

Perfil

Economia

Jerónimo de Sousa acusa PSD e CDS de agitarem "espantalhos do medo"

O secretário-geral do Partido Comunista Português (PCP), Jerónimo de Sousa, acusou hoje PSD e CDS-PP de agitarem os "espantalhos do medo" em torno do Orçamento do Estado, procurando "semear o desânimo" entre os portugueses.

PAULO CUNHA

"Tem sido escandaloso ver PSD e CDS-PP papaguear a linguagem dos mandantes, a aplaudir todo e qualquer despacho de Bruxelas", vincou Jerónimo de Sousa, que falava em Lisboa num encontro de quadros do jornal Avante!, órgão do partido.

Os partidos da direita, que "tanto mal" fizeram aos cidadãos nos últimos quatro anos, agitam agora os "espantalhos do medo" também porque temem que o exemplo governativo português - com um executivo do PS apoiado parlamentarmente por outras forças - seja replicado "noutras paragens".

"Talvez também por isso, a dose de veneno que expelem contra o PCP não seja por acaso", sublinhou Jerónimo de Sousa.

Perante algumas dezenas de militantes comunistas, o secretário-geral do PCP advertiu que "cada pequeno avanço, cada pequena conquista, cada medida alcançada a favor dos trabalhadores e do povo" tem pela frente uma "brutal desinformação" apoiada numa "campanha de forças saudosistas da 'troika'".

No que refere à proposta de Orçamento, atualmente em discussão no parlamento em sede de especialidade, Jerónimo criticou também PSD e CDS-PP por virem "agora chorar" por haver aumento da carga fiscal em setores como a banca ou os fundos imobiliários, "aqueles que eles [PSD/CDS-PP] acham que não deviam ser tocados".

"Nós defendemos que quem mais tem, quem mais lucra, mais deve pagar. Quem menos tem, menos deve pagar", sustentou o secretário-geral do PCP.

O jornal Avante!, que está a assinalar 85 anos de existência, metade dos quais na clandestinidade como órgão antifascista, continua a afirmar-se hoje como um instrumento do PCP em prol dos trabalhadores.

Jerónimo começou a sua intervenção na sessão desta tarde por traçar uma cronologia do Avante!, órgão de informação que é uma "arma insubstituível" do PCP ao longo dos anos.

Apesar das "muitas tentativas de silenciamento" ao longo dos anos, o título mantém-se como o "porta-voz" por uma "política patriótica de esquerda", vincou o líder comunista.

"O reforço do Avante! significará sempre o reforço do partido", prosseguiu Jerónimo de Sousa.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.