sicnot

Perfil

Economia

Taxa sobre sacos de plástico deve render 200 mil euros em 2016

O Governo prevê obter em 2016 uma receita de 200 mil euros com a taxa sobre os sacos de plástico leves, medida em vigor há um ano, disse hoje fonte do Ministério do Ambiente.

A nova taxa de dez cêntimos sobre os sacos de plástico, que entrou em vigor a 15 de fevereiro do ano passado, pretendia reduzir a utilização de 466 sacos por habitante e por ano, uma das mais elevadas da Europa, para 50 sacos.

O anterior Governo apontava para a recolha de 40 milhões de euros como resultado da aplicação desta taxa em 2015, e o valor recebido foi de 1,5 milhões de euros, enquanto para "2016 estão previstos 200 mil euros", refere o Ministério do Ambiente, em resposta a questões da agência Lusa.

A medida integrada na Fiscalidade Verde e avançada pelo anterior ministro do Ambiente, Jorge Moreira da Silva, tem como objetivo principal contribuir para o decréscimo da quantidade plásticos que estão a poluir o ambiente, com especial incidência nos oceanos.

Os sacos de plástico leves, com espessura inferior a 50 microns, antes oferecidos nas lojas, principalmente nos hipermercados, rompem-se facilmente e desfazem-se em pequenas partículas que são ingeridas pelos peixes e aves marinhas, causando a sua morte, e acabam por chegar também ao prato dos consumidores.

Embora ainda não estejam disponíveis dados acerca das vendas dos sacos de plástico leves, o Ministério do Ambiente refere que "se verificou uma redução significativa", com a opção por sacos de maior espessura que podem ser reutilizados.

A partir de exemplos do que se passou em algumas lojas, o Ministério agora liderado por João Matos Fernandes refere quebras acima de 90%.

Para Jorge Moreira da Silva, trata-se de "um enorme êxito ambiental, sem paralelo noutras experiências à escala internacional", como transmite num texto que publicou na rede social FaceBook, após a divulgação das receitas obtidas com a taxa em 2015.

"Significa, pois, que o número de sacos utilizados por habitante por ano baixou de 466 para dois e não para 50 como antecipávamos, daí a estimativa de receita de 40 milhões de euros. Isto é, apenas num ano, a redução de utilização foi de 99% e não de 89%", salienta o anterior ministro social democrata.

A taxa recebeu algumas críticas, principalmente da parte dos ambientalistas, dos comerciantes e fabricantes de sacos de plástico, que pediam campanhas de informação dos consumidores e mais tempo para adaptação.

Os ambientalistas da Quercus referem que a medida é positiva, mas não é possível uma análise do comportamento dos consumidores por falta de dados quantificados, o mesmo argumento da Associação Portuguesa da Indústria de Plásticos (APIP) para a impossbilidade de ter a imagem dos efeitos da situação nas empresas deste setor.

No entanto, questionada pela Lusa, fonte da APIP disse que para alguns fabricantes, com equipamentos específicos para sacos leves, as quebras nas vendas atingiram 40 a 50%, alguns adaptaram-se à produção de outro tipo de sacos ou apostaram na exportação.

Em Portugal, "os consumidores não aderem muito a sacos leves com pagamento de 10 cêntimos, preferindo sacos mais fortes que podem usar mais vezes", mas muitas lojas, como algumas cadeias de super e hipermercados compram a outros países, como a China, referiu a fonte da APIP.

Lusa

  • Pablo Bravo: o chileno suspeito de um assalto milionário em Gaia
    6:01

    País

    As autoridades receiam um aumento da violência nos assaltos de redes sul-americanas em Portugal, à semelhança do que tem acontecido noutros países europeus. Pablo Bravo é um chileno com um longo cadastro criminal que, em Portugal, é suspeito de um assalto milionário a um hipermercado, em Gaia e, dias depois, foi detido em flagrante, em Paris, a tentar roubar uma loja de relógios de luxo.

    Notícia SIC

  • Obras para as novas instalações da SIC já começaram
    1:54

    País

    As obras do novo estúdio da SIC e SIC Notícias vão começar. A ampliação do edifício do grupo Impresa vai unir os funcionários do grupo num único espaço, com uma área de 750 metros. O Presidente da Câmara de Oeiras entregou esta terça-feira a licença de obra.

  • Cada vez mais pessoas viajam no Carnaval e Páscoa
    3:08

    Economia

    A procura de viagens na altura do Carnaval e Páscoa tem vindo a aumentar e vários destinos já estão esgotados já que muitas pessoas optam por tirar dias de férias nesta altura do ano. Em contagem decrescente, as agências de viagens não têm tido mãos a medir com promoções e ofertas para destinos variados e adequados a várias bolsas.

  • As crianças que estão a morrer à fome em África

    Mundo

    A UNICEF alertou esta terça-feira que a má nutrição aguda que afeta a Nigéria, Somália, Sudão do Sul e Iémen coloca este ano em "iminente" risco de morte 1,4 milhões de crianças devido à fome que existe naqueles países. São milhares de casos de um incessante desespero numa luta diária pela sobrevivência.

  • Jovem indiano acorda a caminho do próprio funeral

    Mundo

    Um jovem indiano chocou os seus pais e amigos, depois de acordar no caminho para o seu próprio funeral. No mês antes, Kumar Marewad foi levado para o hospital após ser mordido por um cão de rua, ficando em estado grave.

  • Carro "desgovernado" entra em loja e atropela cliente

    Mundo

    O cliente de um mini-mercado no condado de Bronx, em Nova Iorque, sobreviveu de forma incrível ao impacto de um automóvel que entrou loja adentro. Apesar da violência das imagens, o homem sobreviveu e conseguiu mesmo sair da loja pelo próprio pé até ser transportado para o hospital.

  • Bilhete de desculpas valeu uma bolsa de estudo

    Mundo

    Um jovem chinês ganhou uma bolsa de estudos no valor de 10 mil yuan (cerca de 1.380 euros), depois de danificar acidentalmente um carro de luxo. Isto, porque após os estragos, o jovem deixou um bilhete de desculpas ao dono, assim como todo o dinheiro que tinha com ele, como compensação.

  • Pulseira deixa sentir os movimentos do bebé ainda na barriga da mãe

    Mundo

    A pulseira Fibo permite que os futuros pais (ou mães) consigam sentir os seus filhos a dar pontapés ainda na barriga da mãe. Desenvolvida por um designer de joias da Dinamarca, a pulseira vai transmitir os movimentos do bebé no útero, de modo a que os pais possam partilhar essa experiência da gravidez.