sicnot

Perfil

Economia

Exportações têxteis e vestuário obtêm melhores resultados dos últimos 13 anos

As exportações da indústria têxtil e vestuário (ITV) portuguesa registaram em 2015 os melhores resultados dos últimos 13 anos, aumentando cerca de 5% para mais de 4.800 milhões de euros, anunciou hoje a associação setorial.

© Rafael Marchante / Reuters

Num comunicado, a organização internacional de defesa dos direitos humanos pede aos dois governos que "cooperem com a maior urgência para identificar, nos campos do norte de França, os refugiados e migrantes que têm laços familiares no Reino Unido para assegurarem uma transferência rápida para junto das respetivas famílias".

"As autoridades francesas e britânicas repetem incessantemente que ninguém pode atravessar o Canal da Mancha. Mas a nossa investigação mostra que numerosos refugiados e migrantes têm o direito de ser reunidos com a família no Reino Unido sem terem de apanhar comboios em andamento", afirmou Jean-François Dubost, responsável pelo programa sobre pessoas separadas da secção francesa da Amnistia Internacional, citado no comunicado.

Segundo a organização, cerca de 6.500 refugiados e migrantes vivem em campos improvisados em Calais e Dunkerque, no norte de França, pelo que Paris e Londres devem garantir "o acesso a um acompanhamento jurídico adequado para que os que têm membros da família no Reino Unido se lhes possam juntar".

Alguns migrantes em França têm, segundo a Amnistia, "sólidos argumentos jurídicos para se juntarem à família no Reino Unido, seja no âmbito do direito europeu seja da regulamentação britânica relativa à imigração".

"As regras em matéria de reunificação familiar restringem-se atualmente à família nuclear, ou seja, companheiros e filhos a cargo. Essas regras devem ser ampliadas para incluir membros da família alargada", afirma a organização, acrescentando que, dessa forma, "o Reino Unido partilharia com França a sua parte da responsabilidade na crise mundial dos refugiados".

Lusa

  • Luaty Beirão satisfeito com sinais de mudança de paradigma em Angola
    4:03

    Mundo

    Sete meses depois da tomada de posse de João Lourenço como presidente de Angola, o país vive um tempo de revoluções. Mudanças inéditas que, nas palavras do ativista Luaty Beirão, permitem ter esperança num futuro melhor. O músico esteve em Lagos, a convite da Câmara Municipal, para falar sobre Livros e Liberdade.

  • O portal onde pode consultar certidões e outros documentos sem sair de casa
    7:37
  • Presidente da Comunidade de Madrid demite-se depois da divulgação de vídeo de roubo
    1:27