sicnot

Perfil

Economia

Acabaram os carros da Fatura da Sorte

O sorteio Fatura da Sorte vai passar a dar Certificados do Tesouro Poupança Mais (CTPM), em vez de automóveis, uma medida aprovada hoje em reunião do Conselho de Ministros.

O sorteio Fatura da Sorte foi criado pelo governo de Passos Coelho para incentivar os contribuintes a pedirem fatura.

O sorteio Fatura da Sorte foi criado pelo governo de Passos Coelho para incentivar os contribuintes a pedirem fatura.

(Lusa/Arquivo)

"Reconhecendo-se o contributo do mecanismo do sorteio para um maior cumprimento dos deveres de emissão de fatura, foi contudo entendido que a natureza do prémio até agora utilizado - um veículo automóvel - não era a mais adequada", explica o Governo no comunicado sobre a reunião de hoje.

Os novos prémios de certificados a atribuir aos vencedores do sorteio têm, no entanto, de ter valor equivalente ao do prémio automóvel, que ronda os 40 mil euros.

O Governo explica, no comunicado, que a mudança do prémio para títulos de dívida destinados à poupança, emitidos pela Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública - IGCP, traduz-se numa "simplificação dos procedimentos".

"Tem ainda a virtualidade de estimular o aforro das famílias e promover os produtos de poupança do Estado, mantendo-se o objetivo de promover a cidadania fiscal dos contribuintes no combate à economia informal e na prevenção da evasão fiscal", acrescenta o executivo.

O sorteio Fatura da Sorte foi criado pelo governo de Passos Coelho para incentivar os contribuintes a pedirem fatura, sendo desde 2014 o prémio atribuído um automóvel.

Em 2015 foram sorteados 52 automóveis de gama alta e no final do ano foram ainda sorteados três automóveis Audi A6 no sorteio extraordinário, de 30 de dezembro.

Lusa

  • Braga perde com Shakhtar e fica fora dos 16 avos de final da Liga Europa
    3:16
  • Ronaldo não está preocupado com repercussões de eventual fuga fiscal
    1:30

    Football Leaks

    Cristiano Ronaldo diz que quem não deve não teme. O avançado português não se mostra preocupado com as notícias que revelam que o jogador não terá declarado os rendimentos da publicidade ao fisco espanhol. Fontes do Ministério das Finanças do país vizinho confirmaram ao jornal El Mundo que o português está a ser investigado há ano e meio.

  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalam-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.