sicnot

Perfil

Economia

Economia venezuelana contraiu 5,7% em 12 meses

A economia venezuelana contraiu-se 5,7% entre janeiro e dezembro de 2015, segundo dados divulgados hoje pelo Banco Central da Venezuela, afetada pela queda dos preços do petróleo.

© Carlos Garcia Rawlins / Reuters (Arquivo)

Trata-se da segunda maior contração desde 2002, ano em que a economia venezuelana contraiu 8,9% e inferior à contração registada em 2003, que foi de 7,8%.

«Entre os fatores que determinaram o comportamento da atividade económica no ano de 2015 encontra-se a menor disponibilidade de divisas, produto do impacto adverso da queda dos preços do petróleo, situação que afetou as importações requeridas pelo aparelho produtivo nacional», lê-se num relatório do Banco Central da Venezuela.

Segundo o documento, as atividades não petrolíferas venezuelanas caíram 5,6% em 2015 e as petrolíferas cederam 0,9%.

No entanto, segundo o documento, «nas atividades não petrolíferas destaca-se o crescimento observado nas comunicações (2,7%) e na prestação de serviços gerais do Governo (1%)».

«Estes resultados não permitiram compensar a queda registada na construção (23,8%), instituições financeiras (13%), comércio (11,8%), transporte e armazenamento (6,9%), manufatura (6,8%), serviços comunitários sociais e pessoais (4,3%), minas (3,6%) e eletricidade e água (2,9%)», salienta-se no documento.

Ainda segundo o banco central venezuelano, a forte queda na construção deveu-se a «dificuldades para aceder a materiais básicos como o cimento e produtos de aço, madeira, vidros, cabos, cerâmica, entre outros».

«Sob a ótica institucional, no ano de 2015, o setor público teve um aumento de 1,1%, enquanto o setor privado desceu 8,4%», explica o Banco Central da Venezuela, precisando que o investimento fixo bruto caiu 17,6%, que o consumo final privado cedeu 7,8% e que o gasto geral do Governo desceu 2,4%.

Os resultados dão conta que a economia venezuelana leva dois anos consecutivos em contração, face à registada em 2014 e que foi de 3,9%.

Lusa

  • Greve pode levar ao adiamento de cirurgias e consultas
    0:46

    Economia

    O Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Norte estima uma adesão de 100% no turno da noite do Hospital Santos Silva, em Gaia, e de 60% no São João, no Porto. A paralisação poderá levar ao adiamento de cirurgias e consultas.

  • Oliveira Costa "era incompetente para todos os lugares em que eu o vi"
    3:12

    Quadratura do Círculo

    O caso BPN esteve em destaque no programa Quadratura do Circulo desta quinta-feira. Pacheco Pereira relembrou que os maiores prejuízos são posteriores à nacionalização e responsabiliza José Sócrates. O Jorge Coelho disse que se fez justiça e que é uma prova que o Estado de direito português está a funcionar. Lobo Xavier garantiu também que Oliveira Costa era incompetente por natureza.

  • "O Brasil não parou e não vai parar"
    1:33

    Mundo

    O Presidente do Brasil diz ter condições para continuar à frente do Palácio do Planalto. Num vídeo publicado no Twitter, Michel Temer garante que o país não parou, nem vai parar, mas há uma nova gravação que pode comprometer o futuro do chefe de Estado.

  • Trump empurra líder do Montenegro para ficar à frente na fotografia

    Mundo

    A reunião de líderes dos Estados-membros da NATO, que decorreu esta quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica, ficou marcada por um momento insólito em que o Presidente norte-americano não quis abdicar de ficar no melhor plano possível nas fotografias de grupo. Nem que para isso tenha sido necessário empurar o líder de outro país.

  • O humor de John Kerry nas críticas a Trump
    0:40

    Mundo

    John Kerry criticou as ligações de Donald Trump com a Rússia durante um discurso de abertura, na Universidade de Harvard. O ex-secretário de Estado norte-americano disse, em tom de brincadeira, que se os jovens querem vingar na política, devem primeiro aprender a falar russo.

  • O papel da religião no quotidiano
    24:57
  • Marcelo na peregrinação de Nossa Senhora de Fátima no Luxemburgo

    Mundo

    O Presidente da República participou esta quinta-feira, a título privado, na peregrinação em honra de Nossa Senhora de Fátima, na cidade luxemburguesa de Wiltz. Milhares de portugueses receberam Marcelo Rebelo de Sousa, que assistiu à missa e, durante alguns minutos, participou na procissão.