sicnot

Perfil

Economia

Economia venezuelana contraiu 5,7% em 12 meses

A economia venezuelana contraiu-se 5,7% entre janeiro e dezembro de 2015, segundo dados divulgados hoje pelo Banco Central da Venezuela, afetada pela queda dos preços do petróleo.

© Carlos Garcia Rawlins / Reuters (Arquivo)

Trata-se da segunda maior contração desde 2002, ano em que a economia venezuelana contraiu 8,9% e inferior à contração registada em 2003, que foi de 7,8%.

«Entre os fatores que determinaram o comportamento da atividade económica no ano de 2015 encontra-se a menor disponibilidade de divisas, produto do impacto adverso da queda dos preços do petróleo, situação que afetou as importações requeridas pelo aparelho produtivo nacional», lê-se num relatório do Banco Central da Venezuela.

Segundo o documento, as atividades não petrolíferas venezuelanas caíram 5,6% em 2015 e as petrolíferas cederam 0,9%.

No entanto, segundo o documento, «nas atividades não petrolíferas destaca-se o crescimento observado nas comunicações (2,7%) e na prestação de serviços gerais do Governo (1%)».

«Estes resultados não permitiram compensar a queda registada na construção (23,8%), instituições financeiras (13%), comércio (11,8%), transporte e armazenamento (6,9%), manufatura (6,8%), serviços comunitários sociais e pessoais (4,3%), minas (3,6%) e eletricidade e água (2,9%)», salienta-se no documento.

Ainda segundo o banco central venezuelano, a forte queda na construção deveu-se a «dificuldades para aceder a materiais básicos como o cimento e produtos de aço, madeira, vidros, cabos, cerâmica, entre outros».

«Sob a ótica institucional, no ano de 2015, o setor público teve um aumento de 1,1%, enquanto o setor privado desceu 8,4%», explica o Banco Central da Venezuela, precisando que o investimento fixo bruto caiu 17,6%, que o consumo final privado cedeu 7,8% e que o gasto geral do Governo desceu 2,4%.

Os resultados dão conta que a economia venezuelana leva dois anos consecutivos em contração, face à registada em 2014 e que foi de 3,9%.

Lusa

  • Incêndio de Setúbal "quase dominado"
    4:04

    País

    O incêndio que deflagrou segunda-feira em Setúbal está "quase dominado", segundo informações da presidente da Câmara. Maria das Dores Meira diz que não há feridos a registar e que os habitantes já vão regressando a casa. Para ajudar no combate ao fogo foram enviados meios de Lisboa.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.