sicnot

Perfil

Economia

Há cada vez mais empresas a respeitarem regras de segurança alimentar e económica

A taxa de incumprimento das empresas fiscalizadas pela Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) caiu para 18% em 2015, o valor mais baixo, pelo menos, dos últimos quatro anos, segundo dados da página da Internet da instituição.

(Arquivo Lusa)

(Arquivo Lusa)

LUSA

De acordo com os dados, citados hoje pela rádio TSF e disponíveis na página da Internet daquele órgão de polícia criminal, o número de multas desceu 33% em quatro anos, enquanto as ações de fiscalização também diminuíram 16%.

No ano passado, a ASAE fiscalizou 40.497 agentes económicos de que resultaram 388 detenções, 1.079 processos-crime e 502 alvos suspensos.

Segundo os dados, no ano passado foram também instaurados 6.383 processos de contraordenação (multas), menos 33% do que em 2011.

Em 2015, foram feitas 13.569.983 apreensões, uma diminuição relativamente a 2014 (15.822.174).

Em entrevista à TSF, o inspetor-geral da ASAE, Pedro Portugal Gaspar, disse que a "descida da taxa de incumprimento é um bom sinal pois revela maior eficácia na ação da ASAE, com um cumprimento de 82% das empresas fiscalizadas, ou seja, sem qualquer infração às regras".

O responsável sublinhou também que a "taxa de incumprimento dos agentes económicos fiscalizados é atualmente cerca de metade do que acontecia há uma década".

Lusa

  • DIRETO: Portuguesa entre os 14 mortos dos atentados na Catalunha

    Ataque em Barcelona

    Uma das 13 vítimas mortais do atentado de ontem em Barcelona é portuguesa e há uma outra portuguesa desaparecida. Entretanto, uma pessoa morreu e cinco suspeitos foram abatidos num segundo ataque esta madrugada em Cambrils. As buscas centram-se num nome: Moussa Oukabir. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • O momento em que os suspeitos foram abatidos em Cambrils
    2:35
  • Driss Oukabir: suspeito do atentado ou vítima de roubo de identidade?
    2:40

    Ataque em Barcelona

    Um dos dois suspeitos, do ataque nas Ramblas, detidos pela polícia foi inicialmente identificado como Driss Oukabir, um homem de 28 anos. Mais tarde, um homem com o mesmo nome apresentou-se numa esquadra em Girona, a mais de 100 quilómetros do local do atropelamento afirmando que lhe tinha sido roubada a identificação. De acordo com alguma imprensa espanhola, poderá ter sido o irmão, Moussa Oukabir, um jovem de 18 anos que vive em Barcelona, como explicou também Nuno Rogeiro, comentador da SIC.

  • "O abandono provoca incêndios desta dimensão"
    0:55

    País

    O antigo vereador da Câmara de Mação José Silva acredita que a desertificação do interior também é, em parte, responsável pelos incêndios. Segundo José Silva, Mação tem cada vez menos habitantes e é por essa razão que os terrenos são deixados ao abandono.

  • Mação perdeu 80% da área florestal
    3:39
  • Ágata candidata-se à Câmara de Castanheira de Pera
    3:42