sicnot

Perfil

Economia

Christine Lagarde reconduzida no cargo de diretora-geral do FMI

Christine Lagarde continuará no cargo de diretora-geral do FMI por mais cinco anos. A única candidata na corrida tinha os apoios de vários Estados-membros do FMI, entre os quais a França e os EUA.

Stefan Rousseau

O novo mandato da primeira mulher à frente do Fundo Monetário Internacional inicia-se a 5 de julho.

A antiga ministra da Economia e Finanças francesa, de 60 anos, foi eleita 11ª diretora-geral em 2011. Sucedeu a Dominique Strauss-Kahn, envolvido num escândalo sexual.

"Estou muito feliz por ter a oportunidade de liderar o FMI enquanto sua diretora-geral para um segundo mandato de cinco anos", declarou Lagarde citada no comunicado em que é anunciada a sua nomeação.

O Fundo Monetário Internacional, criado em 1945, reúne 118 países. Esta recondução interina revela mais uma vez a regra tácita em virtude da qual a Europa dirige o FMI e os norte-americanos ficam com a presidência do Banco Mundial.

  • Negócios do fogo
    22:00
  • "Não podemos gastar o dinheiro e depois os filhos e os netos é que pagam"
    2:05

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no habitual espaço de comentário no Jornal da Noite, o reembolso antecipado ao FMI. O comentador da SIC defendeu que seria mais vantajoso se Portugal reembolsasse mais depressa, antes da subida das taxas de juro. Miguel Sousa Tavares considerou ainda que o reembolso da dívida é uma boa notícia, pois seria "desleal" deixar a dívida para "os filhos e os netos" pagarem.

    Miguel Sousa Tavares

  • Os efeitos da tempestade Ana em Portugal
    1:43
  • Porque têm as tempestades nomes?
    0:49

    País

    As tempestades passaram a ter um nome, partilhado pelos serviços de meteorologia de Portugal, França e Espanha. Nuno Moreira, chefe de divisão de previsão meteorológica do IPMA, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias para explicar que este método é também uma forma de sinalizar a dimensão das tempestades.

  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59

    Mundo

    A tempestade Ana não causou apenas estragos em Portugal, mas também na Galiza, com a queda de árvores e cheias nas zonas ribeirinhas. No norte da Europa, as baixas temperaturas provocaram fortes nevões e paralisaram a Grã-Bretanha, com voos cancelados, escolas fechadas e estradas cortadas.

  • "De repente ele estava em cima de mim a beijar-me e a apalpar-me"
    2:43