sicnot

Perfil

Economia

David Neeleman diz que "Porto é muito importante para a TAP"

O novo acionista da TAP David Neeleman disse hoje, em Nova Iorque, que "o Porto é uma cidade muito importante para a TAP".

© Paulo Whitaker / Reuters

"É muito importante. A percentagem da nossa receita que vem do Porto é muito importante. É tão importante que decidimos fazer essa ponte aérea, que vamos começar em março, de 18 voos por dia, duas vezes mais do que tinha", disse Neeleman.

A TAP anunciou este ano que iria suspender, a partir de 27 de março, os voos a partir do aeroporto Francisco Sá Carneiro, para Barcelona, Bruxelas, Roma e Milão, alegando tratar-se de rotas deficitárias.

"No Porto temos um concorrente que está recebendo subsídio do aeroporto que nós não estamos recebendo. Eles têm custos bem mais baixos que nós temos. Não podemos montar uma empresa para concorrer com eles", explicou Neeleman.

O presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, defendeu que o Governo devia obrigar a TAP a "recuar na sua decisão" em relação àqueles voos.

Neeleman garantiu que não cederia a pressões que não representem os interesses da empresa.

"Vamos fazer o que é melhor para a TAP, para fortalecer a TAP", garantiu o empresário.

A TAP Portugal lançou hoje dois novos voos diretos diários para as cidades de Nova Iorque e Boston, nos Estados Unidos, que começam a operar em 11 de junho (Boston) e 01 de julho (Nova Iorque).

O anúncio foi feito numa conferência de imprensa no terminal 5 do Aeroporto Internacional John F. Kennedy.

"Este é um grande dia para a TAP, um grande dia para Portugal, para a sua economia. É um grande dia para todos nós", disse Neeleman,

Com tarifas de lançamento a partir de 799 euros, os voos estão à venda a partir de hoje.

Estas novas rotas juntam-se aos destinos de Miami e Newark, que passarão a ter ligações diárias com Lisboa já este verão, e à ligação entre Porto e Newark que acontece duas vezes por semana.

A TAP aumenta assim a sua oferta para 30 voos semanais entre Portugal e os EUA.

Lusa

  • Fernando Pinto chamado de urgência à ANAC

    Economia

    O presidente executivo da TAP, Fernando Pinto, foi chamado de urgência à Autoridade Nacional de Aviação Civil, dois dias depois de ter sido anunciada a decisão do regulador sobre o processo de privatização da companhia aérea. Esta sexta-feira, a ANAC impôs um período de três meses de gestão corrente ao chumbar processo de privatização. A reunião com Fernando Pinto está marcada para as 15:30.

  • Presidente da TAP reúne hoje com ANAC
    1:51

    Economia

    O presidente executivo da TAP reúne-se esta tarde com a Autoridade Nacional da Aviação Civil. A administração está impedida de tomar as decisões mais importantes, depois do parecer da autoridade. Fernando Pinto deverá alertar a ANAC para os efeitos negativos da decisão de bloquear a privatização da transportadora aérea.

  • Jovem que morreu numa estância de esqui em Espanha sofreu um aneurisma
    1:26
  • Cunhado do Rei de Espanha em liberdade sem caução

    Mundo

    Inaki Urdangarin vai mesmo aguardar o desenrolar do recurso em liberdade na Suíça, onde o marido da Infanta Cristina tem residência oficial e onde terá de se apresentar às autoridades uma vez por mês, para além de estar obrigado a comunicar qualquer deslocação fora da Europa. De fora fica ainda o pagamento da caução de 200 mil euros pedida pelo Ministério Público espanhol.

  • Três letras de Zeca Afonso

    Cultura

    No dia em que se assinalam 30 anos da morte de Zeca Afonso, Raquel Marinho, jornalista da SIC e divulgadora de poesia portuguesa contemporânea, escolhe três letras do cantor e autor para dizer, em forma de homenagem.

    Raquel Marinho

  • Compensa comprar a granel?
    8:39
  • "Isto é uma mentira e tem carimbo de Estado"
    2:12

    Opinião

    O preço das botijas de gás em Portugal duplicou nos últimos 15 anos. José Gomes Ferreira esteve no Jornal da Noite, da SIC, onde explicou este aumento, lembrando que a classe política prometeu que se houvesse mais empresas a operar no mercado, os preços desciam. Contudo, José Gomes Ferreira diz que "isto é uma mentira e tem carimbo de Estado". O Diretor-Adjunto de Informação SIC explicou que como o mercado é livre, os operadores vendem aos preços mais altos que podem, deste modo os preços não variam muito entre uns e outros.

    José Gomes Ferreira