sicnot

Perfil

Economia

Dívida pública passa a ser inferior a 130% do PIB em 2015

A dívida pública portuguesa fixou-se nos 128,9% do Produto Interno Bruto (PIB) no final do ano passado, um ligeiro recuo face aos 130,5% do trimestre anterior e aos 130,2% de 2014, segundo o Banco de Portugal.

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

O endividamento do Estado situou-se nos 231 mil milhões de euros em dezembro último, quando contabilizado na ótica de Maastricht, o que equivale a 128,9% do PIB, de acordo com o Boletim Estatístico do supervisor bancário que foi hoje divulgado.

No final de setembro de 2015, a dívida pública estava nos 231,9 mil milhões de euros, correspondentes a 130,5% do PIB, na viragem do semestre o valor ascendia a 227,1 mil milhões de euros (128,6% do PIB) e no final do primeiro trimestre era de 228 mil milhões de euros (130,3% do PIB).

No início do mês, o Banco de Portugal já tinha libertado o valor nominal da dívida pública no ano passado, marcado por um aumento de 5,2 mil milhões de euros face ao final de 2014 (225,8 mil milhões de euros e 130,2% do PIB), porém, não era apontada a evolução em função do PIB.

Já a dívida pública líquida de depósitos da administração central terminou o ano passado nos 217,7 mil milhões de euros (mais 4,1 mil milhões de euros do que no anterior mês de novembro), uma evolução justificada com a resolução do Banif no final de dezembro, com as transferências de capital que foram efetuadas pelo Estado e pelo Fundo de Resolução para o banco a implicarem um aumento de 2,3 mil milhões de euros nesta rubrica.

Lusa

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52