sicnot

Perfil

Economia

Mars ordena recolha de chocolates em 55 países

O grupo agroalimentar Mars ordenou hoje uma gigantesca retirada de chocolates Mars e Snickers em 55 países, depois de um pedaço de plástico ter sido encontrado numa tablete. Veja na no fim do artigo a informação específica sobre os lotes e as datas de validade abrangidas.

© Fabrizio Bensch / Reuters

A Mars forneceu a lista com os códigos dos produtos que estão a ser recolhidos.

A Mars forneceu a lista com os códigos dos produtos que estão a ser recolhidos.

© Fabrizio Bensch / Reuters

"Pelo que sabemos estão envolvidos 55 países", disse uma responsável do grupo para a Holanda, Eline Bijveld, à agência France Presse, adiantando que a recolha "apenas diz respeito aos produtos produzidos na Holanda" na fábrica do grupo Mars na cidade de Veghel (sul).

A decisão surge depois de um consumidor ter encontrado um pedaço de plástico vermelho numa tablete de Snickers comprada a 08 de janeiro na Alemanha.

Após se ter queixado à Mars, verificou-se que o plástico provinha da fábrica em Veghel, de uma capa protetora utilizada no processo de fabrico.

"Estamos a investigar o que é que aconteceu exatamente, mas não podemos ter a certeza de que o pedaço de plástico vermelho não se encontra noutro dos nossos produtos da mesma linha de produção", disse Bijveld.

Assim, o grupo decidiu de modo "voluntário" e "por precaução" ordenar a recolha de produtos em vários países, incluindo a maioria dos europeus, como Holanda, Alemanha, França e Reino Unido, bem como o Sri Lanka e o Vietname.

Segundo Bijveld, a retirada não se estende aos Estados Unidos.

Trata-se da primeira vez que a Mars tem de retirar produtos feitos na fábrica de Veghel, que abriu em 1963 e que emprega 1.200 pessoas.

A Mars Incorporated é um gigante norte-americano do setor agroalimentar, conhecido sobretudo pelos seus chocolates, mas que fabrica também arroz, massas e alimentos para animais domésticos.

Lusa

  • Despenalização da eutanásia votada na terça-feira no Parlamento
    2:04
  • Há companhias aéreas a contratar. TAP é uma delas
    1:28

    Economia

    Com o crescimento do turismo, que continua a bater recordes, as companhias aéreas querem profissionais para reforçar as rotas com maior procura e oferecer novos destinos. Só a TAP prevê contratar mais 700 pessoas este ano para várias funções, incluindo 300 tripulantes de cabina e 170 pilotos.

  • Trump remarca encontro com Kim Jong-un no Twitter
    2:33

    Mundo

    A Coreia do Sul e a Coreia do Norte reuniram-se pela segunda vez em menos de um mês. Os Presidentes dos dois países dizem que estão a cooperar para que a cimeira entre Washington e Pyongyang, em Singapura, seja um sucesso. Donald Trump regressou ao Twitter para remarcar a cimeira a 12 de junho.