sicnot

Perfil

Economia

Mars ordena recolha de chocolates em 55 países

O grupo agroalimentar Mars ordenou hoje uma gigantesca retirada de chocolates Mars e Snickers em 55 países, depois de um pedaço de plástico ter sido encontrado numa tablete. Veja na no fim do artigo a informação específica sobre os lotes e as datas de validade abrangidas.

© Fabrizio Bensch / Reuters

A Mars forneceu a lista com os códigos dos produtos que estão a ser recolhidos.

A Mars forneceu a lista com os códigos dos produtos que estão a ser recolhidos.

© Fabrizio Bensch / Reuters

"Pelo que sabemos estão envolvidos 55 países", disse uma responsável do grupo para a Holanda, Eline Bijveld, à agência France Presse, adiantando que a recolha "apenas diz respeito aos produtos produzidos na Holanda" na fábrica do grupo Mars na cidade de Veghel (sul).

A decisão surge depois de um consumidor ter encontrado um pedaço de plástico vermelho numa tablete de Snickers comprada a 08 de janeiro na Alemanha.

Após se ter queixado à Mars, verificou-se que o plástico provinha da fábrica em Veghel, de uma capa protetora utilizada no processo de fabrico.

"Estamos a investigar o que é que aconteceu exatamente, mas não podemos ter a certeza de que o pedaço de plástico vermelho não se encontra noutro dos nossos produtos da mesma linha de produção", disse Bijveld.

Assim, o grupo decidiu de modo "voluntário" e "por precaução" ordenar a recolha de produtos em vários países, incluindo a maioria dos europeus, como Holanda, Alemanha, França e Reino Unido, bem como o Sri Lanka e o Vietname.

Segundo Bijveld, a retirada não se estende aos Estados Unidos.

Trata-se da primeira vez que a Mars tem de retirar produtos feitos na fábrica de Veghel, que abriu em 1963 e que emprega 1.200 pessoas.

A Mars Incorporated é um gigante norte-americano do setor agroalimentar, conhecido sobretudo pelos seus chocolates, mas que fabrica também arroz, massas e alimentos para animais domésticos.

Lusa

  • O papel da religião no quotidiano
    24:57
  • Jane Goodall iniciou palestra com sons semelhantes aos dos chimpanzés
    2:18

    País

    A investigadora Jane Goodall esteve esta quinta-feira em Lisboa para participar numa conferência da National Geographic. A primatóloga começou o seu discurso com sons semelhantes aos dos chimpanzés. Numa entrevista à SIC, Goodall falou sobre os chimpanzés e sobre o trabalho que continua a desenvolver em todo o mundo, em prol do ambiente, dos animais e das pessoas. 

  • NATO vai aumentar luta contra o terrorismo

    Mundo

    O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, disse que os aliados da NATO concordaram esta quinta-feira em aumentar a luta contra o terrorismo e em "investir mais e melhor" na Aliança.

  • Trump empurra líder do Montenegro para ficar à frente na fotografia

    Mundo

    A reunião de líderes dos Estados-membros da NATO, que decorreu esta quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica, ficou marcada por um momento insólito em que o Presidente norte-americano não quis abdicar de ficar no melhor plano possível nas fotografias de grupo. Nem que para isso tenha sido necessário empurar o líder de outro país.

  • O humor de John Kerry nas críticas a Trump
    0:40

    Mundo

    John Kerry criticou as ligações de Donald Trump com a Rússia durante um discurso de abertura, na Universidade de Harvard. O ex-secretário de Estado norte-americano disse, em tom de brincadeira, que se os jovens querem vingar na política, devem primeiro aprender a falar russo.