sicnot

Perfil

Economia

13 empresas devem mais de 65 milhões às Finanças

Segundo informação atualizada e divulgada pela Autoridade Tributária e Aduaneira (AT), 13 empresas devem em conjunto mais de 65 milhões de euros às Finanças no final de fevereiro.

© Leonhard Foeger / Reuters

De acordo com a lista de devedores ao fisco a 23 de fevereiro, publicada na página oficial da AT, são 13 as empresas que acumulam, cada uma, dívidas às Finanças superiores a cinco milhões de euros.

Entre elas está a SAD do Boavista Futebol Clube, bem como várias empresas ligadas a sucatas, comércio de metais ou equipamentos eletrónicos.

Na lista de devedores estão também cerca de 140 empresas que deviam entre um milhão e cinco milhões de euros ao fisco, algumas também ligadas ao desporto, como a Associação Naval 1.º de Maio ou o Clube Desportivo Santa Clara.

Entre os devedores destes montantes estão ainda empresas com negócios ligados à construção civil, imobiliário, informática, ou comércio de automóveis, entre outros.

No caso dos contribuintes singulares, a AT dá conta de que a 23 de fevereiro eram mais de 200 os que deviam às Finanças mais de um milhão de euros cada um.

Criada em 2006, a lista pública de devedores à administração fiscal divulga os contribuintes que, "por ter terminado o prazo de pagamento voluntário sem terem cumprido as suas obrigações e, no prazo e termos legais, não tenham prestado garantia ou requerido a sua dispensa, não têm a sua situação tributária regularizada", lê-se na página da AT.

A AT apresenta a lista separando os contribuintes singulares por seis escalões, consoante o valor da dívida que acumulam nas Finanças. O escalão mais baixo para estes contribuintes é entre os 7.500 e os 25 mil euros e o mais alto diz respeito a contribuintes que devam mais de um milhão de euros.

No caso dos contribuintes coletivos, o fisco apresenta também seis escalões, entre os 10 mil e os 50 mil euros (o mais reduzido) e de mais de cinco milhões de euros (o mais elevado).

"A lista é atualizada permanentemente com a inclusão de novos devedores que se verifique passarem a preencher os requisitos necessários ao efeito e a supressão dos devedores que, designadamente através do pagamento ou prestação de garantia, tiverem entretanto regularizado a sua situação tributária", refere.

Lusa

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.