sicnot

Perfil

Economia

Cerca de mil trabalhadores no desemprego com fim das obras no túnel do Marão

Cerca de mil trabalhadores no desemprego com fim das obras no túnel do Marão

O Sindicato da Construção Civil alertou hoje que o fim dos trabalho de construção no túnel do Marão podem atirar para o desemprego mais mil trabalhadores. Por isso já pediu uma reunião com o Governo para que sejam avançados projetos como a construção de barragem e a recuperação urbana.

  • Bombeiros preocupados com falta de formação para responder a emergências no túnel do Marão
    1:39

    País

    A um mês da abertura ao público do Túnel do Marão, os bombeiros de Vila Real estão preocupados. Até agora, ainda não foi feita a formação nem a entrega de equipamento necessário, para que os bombeiros possam responder em caso de urgência. A Infraestruturas de Portugal garantem que há uma equipa de trabalho a tratar da segurança desde 2014. Está prevista formação em Espanha e simulacros dentro do túnel que tem quase 6 quilómetros.

  • Escavação do Túnel do Marão concluída
    3:59

    País

    Foi concluída, esta noite, a escavação na segunda galeria do Túnel do Marão. Uma equipa de reportagem da SIC acompanhou o momento que marcou o fim dos trabalhos de escavação que começou em 2009 pela mão do antigo primeiro-ministro José Sócrates e esteve parada durante mais de três anos.

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.