sicnot

Perfil

Economia

Regulador exige à EDP mais informação sobre oferta no mercado de serviços de sistema

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) vai reforçar a supervisão do mercado de serviços de sistema, obrigando a EDP a reportar informação mais detalhada, o que terá uma poupança para o consumidor de cerca de 120 milhões de euros.

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

Em comunicado, o regulador do mercado energético anuncia que vai alargar o conjunto de obrigações de informação dos produtores de eletricidade abrangidos pelo mecanismo de Custos para a Manutenção do Equilíbrio Contratual (CMEC), o que permitirá uma monitorização mais eficaz da participação daquelas centrais no mercado de serviços de sistema.

O mercado de serviços de sistema, gerido pela REN - Redes Energéticas Nacionais, existe para evitar falhas no fornecimento de eletricidade, fazendo o equilíbrio instantâneo entre a produção e o consumo, quando se prevê um desajustamento entre oferta e procura, resultante da dificuldade em armazenar eletricidade.

Segundo a ERSE, este reforço da supervisão do mercado de serviços de sistema pode significar uma poupança de custos para o consumidor de energia de cerca de 120 milhões de euros, entre 2016 e 2020.

Em 2012, a ERSE detetou uma evolução significativa do preço da prestação destes serviços, em simultâneo com um aumento expressivo da capacidade disponibilizada em mercado para prestar este serviço, o que fazia antecipar uma descida do preço.

Esta análise foi enviada para a Autoridade da Concorrência e para Governo, que em abril de 2014 interveio com a limitação administrativa do preço formado em mercado de serviços de sistema, pondo como referência o menor dos valores entre o preço de serviço equivalente em Espanha e o custo de uma central a gás natural.

O governo de Passos Coelho impôs ainda a existência de proporcionalidade entre a participação das centrais que beneficiam de CMEC, isto é, que têm uma remuneração garantida independente da produção, no mercado de energia e no de serviços de sistema.

Entretanto, está a decorrer uma auditoria, promovida pela REN, que tem como objetivo avaliar se houve uma sobrecompensação no cálculo do CMEC, bem como a eficácia da aplicação do despacho de 2014.

Segundo a diretiva, aprovada na segunda-feira, os produtores de eletricidade, que se encontrem abrangidos pelo mecanismo de custos para a manutenção do equilíbrio contratual (CMEC) passam a ter que enviar à ERSE informação desagregada, por centro eletroprodutor, sobre as ordens de negociação integradas na oferta colocada em mercado pelas respetivas unidades de oferta, antes e após o fecho do mercado diário.

A EDP é a única empresa em Portugal produtora de eletricidade abrangida pelos CMEC.

Lusa

  • Drone inglês evita execução do Daesh na Síria
    2:08

    Mundo

    A Força Aérea britânica divulgou esta terça-feira um vídeo que mostra um drone a parar uma execução pública que estaria prestes a acontecer às mãos do Daesh, na Síria. As imagens, apesar de cortadas pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, mostram várias pessoas na rua, uma explosão e, depois, a fuga.

  • Atrás das Câmaras em Fátima
    2:48
  • Como fazer negócios no mercado dos leilões
    7:15
  • PS quer reconquistar poder em Vila Viçosa
    2:06

    Autárquicas 2017

    Ana Catarina Mendes insistiu na ideia de que o PSD escolheu um modo perigoso de fazer campanha, ao insistir nas críticas à lei da imigração. Ana Catarina Mendes, secretária-geral adjunta do PS, esteve esta quarta-feira em campanha no distrito de Évora.

  • Troca de argumentos entre Medina e Cristas marca campanha em Lisboa
    2:34

    Autárquicas 2017

    Esta quarta-feira o dia de campanha em Lisboa ficou marcado por uma troca de argumentos entre Fernando Medina e Assunção Cristas. O atual presidente da Câmara acusa a candidata do CDS de não respeitar os lisboetas por admitir que pode não exercer o cargo de vereadora até ao fim do mandato. Já Assunção Cristas garante que se for eleita cumpre o mandato até ao fim.

  • "Não toleramos ameaças de ninguém"
    2:13
  • Número de tartarugas marinhas está a aumentar

    Mundo

    O número de tartarugas marinhas está a crescer, levando investigadores a considerar que os esforços para salvar estes animais são uma "história de sucesso da conservação global", indica um estudo divulgado esta quarta-feira.

  • Tubarões vivem mais tempo do que se pensava

    Mundo

    Uma revisão de dados sobre avaliação da idade dos tubarões revela que muitas espécies têm maior longevidade do que se pensava, o que poderá obrigar a uma revisão dos planos de conservação das mais ameaçadas.

  • Como mudar um templo com 135 anos e 2 mil toneladas... de lugar

    Mundo

    Um templo budista do século XIX é um dos mais populares em Xangai, na China. Visitado diariamente por milhares de pessoas, precisava de ser relocalizado para evitar que uma tragédia acontecesse. E mesmo pesando cerca de duas mil toneladas, a missão acabou por se provar possível.

  • Casal morre com horas de diferença depois de 75 anos de casamento

    Mundo

    George e Jean Spear morreram no passado dia 15 de setembro, no hospital de Queensway Carleton, em Ottawa (Canadá), depois de terem celebrado 75 anos de casamento em agosto. A britânica de 94 anos conheceu o candaniano em 1941, num salão de bailes, em Londres. George Spear servia as Forças Armadas durante a Segunda Guerra Mundial.

    SIC