sicnot

Perfil

Economia

Tragédia ambiental no Brasil vai custar 1,04 mil milhões de euros às empresas

A Samarco, joint-venture das mineradoras Vale e BHP Billiton, pagará 1,04 mil milhões de euros, até 2018, para sanar os estragos causados pelo rompimento de duas barragens no Brasil no ano passado.

Reuters

Reuters

© Ricardo Moraes / Reuters

Além desse valor, um fundo de 4,7 mil milhões de euros será criado para garantir a reparação integral dos danos, segundo os termos acordados hoje no Palácio do Planalto, em Brasília, entre os governos federal, de Minas Gerais e do Espírito Santo, com as empresas envolvidas.

O acidente, que aconteceu na cidade de Mariana, em Minas Gerais, matou pelo menos 17 pessoas e causou um grave problema ambiental no Rio Doce, tomado por uma grande quantidade de lama contaminada com substâncias tóxicas que escorreram das barragens.

Durante a cerimónia de assinatura do acordo, a Presidente do Brasil, Dilma Rousseff, disse que o entendimento do poder público com a Samarco, Vale e BHP Billiton, após o acidente, é um exemplo de que quando todos querem, é possível superar crises e grandes desafios.

Dilma Rousseff também afirmou que o acordo não prevê limites financeiros até à total restauração da situação ambiental.

"Trabalhamos num horizonte estimado de 15 anos. Em três anos, todos os programas serão reavaliados", completou.

Agora, uma fundação composta por especialistas indicados pela Samarco desenvolverá 38 projetos voltados para a recuperação ambiental, indemnização e assistência à população afetada.

O controlo público desses recursos será feito por um novo grupo de trabalho composto por representantes dos governos federal, estaduais, municipais e o Comité da Bacia do Rio Doce.

Lusa

  • Eurogrupo dá luz verde ao Orçamento do Estado
    0:29

    Orçamento do Estado 2017

    O Orçamento português passou no Eurogrupo mas os ministros das Finanças alertam que podem ser precisas mais medidas para cumprir as metas e em março vão voltar a olhar para as contas. Para já, estão satisfeitos com o compromisso assumido por Mário Centeno e mais sete ministros da zona euro, cujos Orçamentos estão em risco de incumprimento.

  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados".Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade. A SIC esteve em Luanda e falou com o advogado Adolfo Campos e com os músicos Carbono Casimiro, Mona Dya Kidi e David Salei. Já todos estiveram presos. Já todos foram vítimas de violência policial. Defendem que "a geração anterior comprometeu o país" e acreditam que só a mudança política pode trazer um futuro melhor. Para estes jovens activistas, a guerra que arrasou o país, e com que o regime justifica tudo, não deixou heróis, apenas "vilões e vítimas".

  • Homem e cão resgatados das águas na Andaluzia
    0:32