sicnot

Perfil

Economia

CMVM levanta suspensão da negociação das acões do BPI

O Conselho de Administração da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) deliberou hoje o levantamento da suspensão da negociação das ações do Banco BPI, por terem cessado os motivos que justificaram a mesma.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

Na quarta-feira, a CMVM suspendeu a negociação das ações do Banco BPI à espera que o banco divulgue "informação relevante" ao mercado.

Hoje, o regulador adiantou, em comunicado, ter deliberado o levantamento da suspensão da negociação das ações do BPI.

As ações do BPI chegaram a negociar-se na Bolsa de Lisboa a subir 10,38%, tendo sido suspensas quando se cotavam a 1,18 euros e após a transação em mercado de 7,52 milhões de 'papéis'.

A agência de informação financeira Bloomberg divulgou, na terça-feira à noite, que o CaixaBank, o terceiro maior banco de Espanha, está em negociações com a investidora angolana Isabel dos Santos para comprar a sua participação no banco português.

Fontes próximas do CaixaBank citadas pela Bloomberg disseram que o banco espanhol e Isabel dos Santos podem chegar a acordo "nos próximos dias" para que o CaixaBank possa comparar a participação da empresária angolana no BPI, de pouco mais de 20%.

O CaixaBank, que detém 44% do BPI, pretende aumentar a sua posição no banco português, depois de no ano passado ter avançado com uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) no valor de 1,1 mil milhões de euros para comprar os restantes 56%, uma iniciativa que acabou por não vingar.

As mesmas fontes indicaram, no entanto, que não foram tomadas decisões finais e que as negociações ainda podem cair por terra.

A Bloomberg esclareceu ainda que nem o BPI, nem o CaixaBank, quiseram falar sobre o assunto e que o porta-voz de Isabel dos Santos em Lisboa não esteve disponível para responder.

O Conselho de Administração do BPI está a tentar remover uma regra que limita a 20% os direitos de voto e que, atualmente, faz com que o CaixaBank, que detém uma participação de mais do dobro no BPI do que Isabel dos Santos, tenha os mesmos direitos de voto do que a empresária angolana.

Isabel dos Santos detém 18,6% no BPI através de uma participação detida pela Santoro Finance e controla mais 2,3% do banco através do Banco BIC.

Lusa

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.