sicnot

Perfil

Economia

CMVM levanta suspensão da negociação das acões do BPI

O Conselho de Administração da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) deliberou hoje o levantamento da suspensão da negociação das ações do Banco BPI, por terem cessado os motivos que justificaram a mesma.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

Na quarta-feira, a CMVM suspendeu a negociação das ações do Banco BPI à espera que o banco divulgue "informação relevante" ao mercado.

Hoje, o regulador adiantou, em comunicado, ter deliberado o levantamento da suspensão da negociação das ações do BPI.

As ações do BPI chegaram a negociar-se na Bolsa de Lisboa a subir 10,38%, tendo sido suspensas quando se cotavam a 1,18 euros e após a transação em mercado de 7,52 milhões de 'papéis'.

A agência de informação financeira Bloomberg divulgou, na terça-feira à noite, que o CaixaBank, o terceiro maior banco de Espanha, está em negociações com a investidora angolana Isabel dos Santos para comprar a sua participação no banco português.

Fontes próximas do CaixaBank citadas pela Bloomberg disseram que o banco espanhol e Isabel dos Santos podem chegar a acordo "nos próximos dias" para que o CaixaBank possa comparar a participação da empresária angolana no BPI, de pouco mais de 20%.

O CaixaBank, que detém 44% do BPI, pretende aumentar a sua posição no banco português, depois de no ano passado ter avançado com uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) no valor de 1,1 mil milhões de euros para comprar os restantes 56%, uma iniciativa que acabou por não vingar.

As mesmas fontes indicaram, no entanto, que não foram tomadas decisões finais e que as negociações ainda podem cair por terra.

A Bloomberg esclareceu ainda que nem o BPI, nem o CaixaBank, quiseram falar sobre o assunto e que o porta-voz de Isabel dos Santos em Lisboa não esteve disponível para responder.

O Conselho de Administração do BPI está a tentar remover uma regra que limita a 20% os direitos de voto e que, atualmente, faz com que o CaixaBank, que detém uma participação de mais do dobro no BPI do que Isabel dos Santos, tenha os mesmos direitos de voto do que a empresária angolana.

Isabel dos Santos detém 18,6% no BPI através de uma participação detida pela Santoro Finance e controla mais 2,3% do banco através do Banco BIC.

Lusa

  • Manuel Delgado demitiu-se devido a "grave violação da privacidade"

    País

    O ex-secretário de Estado da Saúde diz que apresentou a demissão para "não perturbar nem criar qualquer tipo de embaraço ao normal funcionamento do Governo". Num comunicado, Manuel Delgado esclarece que foi remunerado pelo trabalho de consultor na Raríssimas "muito antes" da entrada no Governo e acrescenta que respeitou na íntegra todo o quadro legal e ético.

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Uma "Árvore da Esperança" pelas vítimas dos fogos
    2:01
  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28