sicnot

Perfil

Economia

Fernando Medina quer transportes mais baratos e subsidiados pelo Estado

O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, defendeu hoje um sistema de transportes públicos mais barato para os passageiros e subsidiado pelo Estado, para que possa ser assegurado o serviço público.

"Não há verdadeiro sistema de transporte público que seja sustentado sem subsidiação. É este o ponto de partida. Ou é lucrativo porque se concentra em áreas que são lucrativas, ou temos um verdadeiro e eficaz sistema onde, claramente, as receitas não cobrem" as despesas, disse o autarca.

Fernando Medina falava na sessão de abertura do Fórum Mobilidade e Sistema Metropolitano de Transportes: Direito à Mobilidade com Transportes Públicos Sustentáveis, que hoje decorre no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas, em Lisboa.

Na sua intervenção, o autarca defendeu que o futuro sistema de transportes públicos da Área Metropolitana de Lisboa deve ser "acessível para todos os cidadãos", tanto na mobilidade como nos preços, que considera "altos".

"Pretendemos a redução dos preços que hoje estão a ser praticados para muitos dos nossos munícipes", frisou.

Para Medina, os transportes públicos devem ainda conquistar credibilidade, ser integrados e ganhar flexibilidade, porque os "padrões de mobilidade alteraram-se profundamente nos últimos 30 anos e os meios de transporte não acompanharam essa mudança".

Referindo-se ao debate sobre a municipalização dos transportes públicos na Área Metropolitana de Lisboa que está a decorrer, o presidente da Câmara de Lisboa disse que encontrou um sistema "profundamente desarticulado e desajustado".

"O grande desafio é como pegar neste emaranhado e encontrar os pontos certos para pegar numa realidade existente e projetar futuro", afirmou.

Lusa

  • GNR só teve acesso às imagens das agressões em Alcochete 12 horas depois
    1:42

    Crise no Sporting

    A GNR não pôde visionar as imagens de videovigilância da Academia de Alcochete logo que chegou ao local. O sistema estava inoperacional, o que fez com que as imagens só fossem entregues quase 12 horas depois do ataque à equipa do Sporting. Entre as provas recolhidas, estão também impressões digitais e vestígios de sangue encontrados na zona do balneário.

  • Juiz considera que agressões em Alcochete foram "ato terrorista"
    1:59

    Crise no Sporting

    O juiz que decretou a prisão preventiva dos 23 detidos pelo ataque à Academia do Sporting considera que se tratou de um ato terrorista. Diz mesmo que os agressores tiveram um comportamento chocante e que perverte o espírito desportivo. Sete dos 23 detidos já foram condenados por outros crimes, mas não chegaram a pena de prisão.

  • Gonçalo Guedes: o menino franzino que jogava mais que os outros em Benavente
    8:47
  • A promessa que João Mário vai ter de cumprir se Portugal for campeão
    1:36
  • Aprovadas mudanças no acesso ao ensino superior

    País

    O Governo aprovou esta quinta-feira o decreto-lei que estabelece o currículo dos ensinos básico e secundário, bem como os princípios orientadores da avaliação, voltando a nota de Educação Física a contar para a média de acesso ao ensino superior. No caso dos alunos do ensino profissional, são eliminados requisitos considerados discriminatórios no acesso ao ensino superior.

  • Universidade de Coimbra não retira Honoris Causa a Lula
    3:30
  • Estudo acaba com teorias da conspiração sobre a morte de Hitler

    Mundo

    Existem algumas versões sobre o desaparecimento do ditador nazi, Adolf Hitler. Há quem diga que viajou para um país da América do Sul, outros acreditam que está escondido na Antártida e há até quem vá mais longe e acredita que estaria na Lua. Mas, teorias da conspiração à parte, a história oficial diz que Hitler suicidou-se num bunker, em Berlim, Alemanha.

    SIC