sicnot

Perfil

Economia

Estado português condenado a pagar 1,8 mil milhões no caso dos Swap

O Estado português foi condenado a pagar 1,8 mil milhões de euros ao Santander no processo dos contratos Swaps. A sentença foi proferida esta manhã por um tribunal de Londres.

Mark Lennihan/ AP

As empresas públicas Metro de Lisboa, Metro do Porto, Carris e STCP são condenadas a indemnizar o banco espanhol, pela quebra unilateral de nove contratos Swap, celebrados entre 2005 e 2007.

Tratam-se de contratos de alto risco, que colocaram as empresas públicas de transportes a pagar taxas de juro que podiam ultrapassar os 60% e que foram anulados pela antiga ministra das Finanças Maria Luís Albuquerque.

O assunto levou até à criação de uma comissão de inquérito. Muito dos bancos acabaram por aceitar cancelar os contratos durante as negociações com o Estado, mas o Santander sempre insistiu que os acordos eram válidos.

No total, as perdas potenciais com este tipo de contratos, feitos com grandes bancos europeus, ultrapassavam os 3 mil milhões de euros. Mais de metade eram de contratos com o banco espanhol, a quem é agora dada razão nos tribunais.

Última atualização às 12:03

  • Os contratos Swap e as repercussões na dívida
    8:14

    Opinião

    O Estado português foi condenado a pagar 1,8 mil milhões de euros ao Santander no processo dos contratos Swaps. O diretor adjunto do Expresso João Vieira Pereira relembra a origem da polémica e antecipa os possíveis efeitos da decisão do tribunal de Londres.

  • A fuga dos PIDES
    1:16

    Perdidos e Achados

    Ao final do dia 29 de Junho de 1975, 89 agentes da PIDE fugiam da cadeia de Vale de Judeus, em Alcoentre. Mais de 40 anos depois, Perdidos e Achados recupera um dos acontecimentos do Verão Quente em Portugal. Hoje no Jornal da Noite e conteúdos exclusivos no site.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Uma volta a Portugal. De bicicleta mas sem licra

    País

    Um grupo de professores propõe-se a repetir o percurso da 1.ª Volta a Portugal em Bicicleta, 90 anos depois. Não se trata de uma corrida, pelo contrário querem provar que qualquer um o pode fazer e promover o uso da bicicleta como meio de transporte pessoal. “Dar a volta” parte para a estrada esta quarta-feira, de Lisboa a Setúbal, tal como em 26 de abril de 1927.

    Ricardo Rosa

  • Casa Madonna di Fatima em Roma é um lar de idosos com 9 irmãs portuguesas
    4:29

    Mundo

    A mais antiga igreja dedicada à Senhora de Fátima em Roma tem mais de 50 anos. Foi construída pelas franciscanas hospitaleiras do Imaculado Coração, uma congregação fundada em Portugal. Hoje, as religiosas portuguesas gerem um lar na mesma rua, mas o templo foi entregue a uma congregação italiana.