sicnot

Perfil

Economia

Arménio Carlos rejeita política de baixos salários e defende combate à precariedade

O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, reiterou hoje a aposta da central no combate à precariedade e rejeitou o modelo de baixos salários e de trabalho precário levado a cabo por algumas empresas.

O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos. (Arquivo)

O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos. (Arquivo)

MIGUEL A. LOPES / Lusa

"Nós não precisamos de mais precariedade nem de colocar os trabalhadores encostados à parede com uma espada e uma faca encostadas ao pescoço. Não é assim que se constrói o futuro nem se resolve o problema da precariedade em Portugal", afirmou Arménio Carlos.

O sindicalista, que falava em conferência no dia em que foi reconduzido no cargo de secretário-geral da CGTP, comentava as declarações do presidente da CIP -- Confederação Empresarial de Portugal, António Saraiva, que numa entrevista ao Diário Económico hoje publicada afirmou que "mais vale ter trabalho precário do que desemprego".

Estas declarações, segundo Arménio Carlos, "refletem o sentimento da CIP, que continua a apostar no modelo dos baixos salários e do trabalho precário".

"Não nos parece que haja emprego por esta via. Não precisamos, nem de mais precariedade, nem de teses das inevitabilidades, ou precariedade, ou desemprego. Não se pode admitir ter trabalhadores com sete, oito ou nove anos de trabalho numa empresa a recibos verdes", considerou o líder da Inter.

Esta solução, segundo Arménio Carlos, poderá agradar a algumas entidades patronais "porque é fácil, é barata e dá milhões".

A luta contra a precariedade laboral é uma das prioridades da CGTP para os próximos quatro anos, e que será intensificada no âmbito de uma campanha nacional a realizar durante este segundo mandato de Arménio Carlos.

Lusa

  • Passos elogia escolha de Paulo Macedo mas diz que não é suficiente
    1:47

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho diz que Paulo Macedo é competente para liderar os destinos da Caixa Geral de Depósitos, mas que a nomeação do antigo ministro não é suficiente para passar uma esponja sobre o assunto. Em Viseu, o líder do PSD não quis ainda avançar com um nome para a Câmara de Lisboa, depois de Santana Lopes afastar a hipótese de se candidatar.

  • O impacto e as consequências do referendo em Itália
    1:02
  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.