sicnot

Perfil

Economia

Ex-banqueiro do JPMorgan condenado a 5 anos prisão por desvios de dinheiro

Um ex-banqueiro norte-americano do JPMorgan Chase, acusado de desviar dinheiro de clientes do banco, foi hoje condenado a cinco anos de prisão.

© Mike Segar / Reuters

Michael Oppenheim, de 49 anos, entrado no banco em 2002 e despedido há um ano, tinha sido acusado e detido em abril de 2015 pela polícia federal (FBI).

Acabou por admitir, em novembro, ter desviado "pelo menos 20 milhões de dólares" (18 milhões de euros), durante mais de três anos, a clientes riquíssimos, dos quais geria os investimentos.

O destino do dinheiro desviado foi uso em proveito próprio, designadamente a amortização do crédito imobiliário e especulação bolsista.

Além dos cinco anos de prisão, a juíza Analisa Torres, de um tribunal de Manhattan, condenou Michael Oppenheim a restituir os 20 milhões de dólares desviados ao JPMorgan.

Durante todo o julgamento, Oppenheim reclamou inocência, argumentando com uma dependência do jogo para explicar a sua conduta.

Lusa

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.