sicnot

Perfil

Economia

CP pretende recrutar maquinistas, operadores de revisão e de venda

A CP - Comboios de Portugal está a recrutar 120 maquinistas, operadores de revisão e de venda, depois de ter obtido autorização do Governo em finais de setembro para fazer contratações, congeladas no Setor Empresarial do Estado.

O pré-aviso de greve às horas extraordinárias, feriados e trabalho em dias de descanso semanal, que tem vindo a ser sucessivamente renovado pelo Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Setor Ferroviário, não deverá causar desta vez supressão de comboios. (Arquivo)

O pré-aviso de greve às horas extraordinárias, feriados e trabalho em dias de descanso semanal, que tem vindo a ser sucessivamente renovado pelo Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Setor Ferroviário, não deverá causar desta vez supressão de comboios. (Arquivo)

Armando Franca / AP

Em declarações à Lusa, o presidente da CP, Manuel Queiró, afirmou que o recrutamento em curso abrange todas as classes ligadas à operação - maquinistas, operadores de revisão e de venda -, num total de 120 operacionais, estando "em fase adiantada".

O presidente da CP explicou que a contratação de trabalhadores foi autorizada pelo Governo "em finais de setembro", após "dois anos e meio de insistência", sublinhando que ainda é cedo para saber se este reforço dos quadros é suficiente para fazer face às necessidades da empresa.

"Quando [o recrutamento] terminar, vamos ver se precisamos de mais. Em dois ou três meses podemos fazer um balaço", declarou.

Segundo o responsável, o recrutamento decorre em duas fases, com as candidaturas abertas num primeiro momento aos trabalhadores da empresa e, posteriormente, ao exterior.

As empresas do Setor Empresarial do Estado não podem proceder ao recrutamento de trabalhadores para a constituição de vínculos de emprego por tempo indeterminado, ou a termo, sem prejuízo de situações excecionais, devidamente fundamentadas, nos termos do disposto na legislação.

Lusa

  • Um pedido de desculpas aos portugueses e um ultimato ao Governo
    3:21
  • Vouzela tenta regressar à normalidade, 8 pessoas morreram no concelho
    2:28

    País

    No concelho de Vouzela, a população começa a voltar à normalidade. Aos poucos a luz e a água estão a voltar e as pessoas começam a ganhar forças para reconstruir aquilo que lhes foi tirado pelos fogos. No entanto, as feridas demoram a sarar e não será fácil esquecer que 80 a 90 por cento deste concelho foi destruído pelos incêndios e oito pessoas morreram.

  • Material de guerra de Tancos encontrado, faltam munições
    1:40
  • "Se os bombeiros não chegam, os vizinhos vão ficar sem casa"
    1:03
  • Madrid admite suspender autonomia da Catalunha
    1:51
  • Alemanha já tem uma versão de Donald Trump... em cera
    1:08