sicnot

Perfil

Economia

"Não vamos interferir nas decisões políticas de Portugal"

"Não vamos interferir nas decisões políticas de Portugal"

Pierre Moscovici diz que a Comissão Europeia não vai interferir nas decisões políticas de Portugal, mas admite que vai tentar influenciar e aconselhar o país, quando for necessário. O comissário europeu para os Assuntos Económicos garante que, no encontro com Mário Centeno, o plano B pedido por Bruxelas não esteve em cima da mesa.

Objetivo da minha vinda a Lisboa é fazer avançar o diálogo construtivo que tem caracterizado as nossas relações. pic.twitter.com/i5MZfowGbR

— Pierre Moscovici (@pierremoscovici) 10 de março de 2016
  • Juncker diz que posição da Comissão Europeia em relação a Portugal não se alterou
    0:27

    Economia

    À saída do encontro com Marcelo Rebelo de Sousa, esta noite, o presidente da Comissão Europeia desvalorizou a questão das declarações de Pierre Moscovici que disse que as medidas orçamentais adicionais preparadas pelo Governo são para quando forem necessárias. Jean Claude Juncker disse que não há nenhuma contradição e a posição da Comissão Europeia em relação a Portugal não se alterou.

  • Comissário europeu reafirma "confiança" na capacidade do Governo
    2:51

    Orçamento do Estado 2016

    António costa não acredita que Portugal terá de adotar medidas adicionais para cumprir o Orçamento do Estado. Ontem à noite, em Bruxelas, o primeiro-ministro disse estar confiante no caminho traçado pelo Governo. As declarações do chefe do Executivo aconteceram depois de o comissário europeu dos Assuntos Económicos, Pierre Moscovici, ter afirmado que as medidas adicionais que Portugal ficou de preparar são mesmo para ser implementadas. O assunto gerou alguma confusão em Bruxelas e Moscovici veio hoje "clarificar" as declarações, reafirmando "confiança" na capacidade do Governo.

  • PS diz que gostaria de ouvir o CDS e PSD sobre os mil milhões de euros de desvio orçamental
    0:42

    Economia

    O PS diz que gostaria de ouvir o CDS e também o PSD sobre os mil milhões de euros de desvio orçamental, herdados do anterior governo, referentes a 2015. O socialista João Galamba respondeu deste modo ao centrista João Almeida. Os socialistas garantem que as medidas adicionais não são necessárias, pelo menos para já, e que a prioridade é aprovar e executar o orçamento para este ano.

  • Debate do OE marcado pela falta de propostas do PSD e CDS
    2:09

    Economia

    O arranque do debate do Orçamento na especialidade fica marcado pela troca de acusações entre os partidos.PS, Bloco e PCP acusam a direita de não ter apresentado nenhuma proposta de alteração ao Orçamento por estarem amuados. PSD e CDS respondem que não participaram no debate porque o documento é mau e está desactualizado, já que vão ser precisas medidas adicionais que ainda não são conhecidas.

  • Os números das eleições francesas
    0:50

    Eleições França 2017

    Os resultados definitivos mostram que Emmanuel Macron obteve 24% dos votos, na primeira volta das eleições francesas. Ficou quase três pontos à frente de Marine Le Pen, que conseguiu 21,3%. Os números oficiais, publicados pelo Ministério do Interior, dão ainda conta da taxa de abstenção: 22,2%, um ligeiro aumento face à primeira volta das presidenciais de 2012.

  • ASAE encerra em média um restaurante por dia
    1:33
  • Grupo de brasileiros em assalto milionário no Paraguai
    1:24