sicnot

Perfil

Economia

Instituições de solidariedade social reclamam mais apoio estatal

O presidente da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS), Lino Maia, reclamou hoje um aumento do apoio estatal ao setor, argumentando que as comparticipações dos utentes têm diminuído devido à crise e aos problemas sociais.

"A comparticipação dos utentes tem vindo a diminuir, por questões ligadas ao desemprego e à pobreza e é importante um reforço da parte do Estado", disse à agência Lusa Lino Maia, no final de uma reunião da assembleia geral da CNIS, que hoje decorreu em Fátima, distrito de Santarém.

Lino Maia justificou, também, o pedido de aumento do apoio estatal com os custos técnicos e de funcionamento das instituições de solidariedade - quase 2.900 das quais são associadas da CNIS, representando cerca 180 mil trabalhadores -, a inflação e a necessidade de atualizar as tabelas salariais no setor, onde subsiste "alguma injustiça" nos montantes pagos aos funcionários, indicou.

Na reunião de hoje foi aprovado "por unanimidade" o relatório de atividades e as contas de 2015, tendo a assembleia abordado, entre outros assuntos, as dificuldades das instituições de solidariedade social e a necessidade de cooperação.

"Não pode haver retração na cooperação", disse o presidente da CNIS.

Lino Maia destacou, ainda, o "bom ambiente de colaboração" com o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, expressando "confiança" no desempenho do ministro Vieira da Silva.

"Este setor tem uma boa relação com ele, é um ministro consistente, com provas dadas no passado, esperamos uma boa cooperação", afirmou.

Lusa

  • Primeiro-ministro agradece sacrifícios dos portugueses
    0:46

    Economia

    O primeiro-ministro diz que os números do INE em relação ao défice de 2016 são prova de que havia uma alternativa e deixou uma palavra de agradecimento aos portugueses. As declarações de António Costa foram feiras aos jornalistas em Roma, onde se encontra para assinalar no sábado os 60 anos da União Europeia.

  • Jerónimo diz que UE vai continuar a causar constrangimentos a Portugal
    0:35

    Economia

    Esta sexta-feira na inauguração de uma exposição em Almada que denuncia a precariedade dos postos de trabalho, Jerónimo de Sousa falou sobre o défice de 2016. Para o secretário-geral do PCP, apesar do Governo ter ido além do exigido por Bruxelas, a União Europeia vai continuar a impedir Portugal de crescer.

  • Enfermeiros desconvocam greve

    País

    O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) desconvocou esta sexta-feira a greve geral nacional marcada para quinta e sexta-feira da próxima semana, anunciou o presidente da estrutura, justificando com os compromissos assumidos pelo Ministério da Saúde.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Probido fumar na praia? Não-fumadores aplaudem ideia
    1:33

    País

    O Comissário Europeu da Saúde defende uma proibição total do consumo de tabaco no espaço público. Esta e outras medidas foram defendidas, ontem, na Conferência Tabaco e Saúde da Liga Portuguesa Contra o Cancro. 

  • Visitar o Titanic vai custar 97 mil euros por pessoa

    Mundo

    Uma viagem a bordo do Titanic em 1912 era considerada uma viagem de luxo. Mais de 100 anos depois, continua a ser um luxo visitar o Titanic. Em 2018, vai ser possível conhecer os restos daquele que em tempos foi o maior navio do mundo. Contudo, nem todos vão poder fazê-lo, pois a viagem irá custar cerca de 97 mil euros por pessoa.