sicnot

Perfil

Economia

Agricultores querem medidas urgentes para salvar o setor

Os produtores de leite e carne entregaram hoje ao responsável de um supermercado do grupo Jerónimo Martins, em Matosinhos, um documento solicitando "medidas urgentes" para salvar o setor, num protesto contra "as práticas abusivas da grande distribuição".

ESTELA SILVA

A entrega deste documento surge no âmbito da manifestação que junta desde a manhã várias centenas de produtores, na sua maioria de leite e carne, e que agora se dirige para um hipermercado, desta vez do grupo Sonae, também em Matosinhos, onde os produtores pretendem entregar o mesmo documento.

O supermercado do grupo Jerónimo Martins fica situado na estrada Exterior da Circunvalação, a algumas centenas de metros das instalações da Direção Regional de Agricultura e Pescas do Norte, onde aos manifestantes se juntou um caravana de tratores - 300 segundo a organização -, que saíram de Vilar, Vila do Conde, em marcha lenta em direção a Matosinhos.

Frente ao supermercado, João Dinis, da direção da Confederação Nacional de Agricultura (CNA), que considerou já que esta é "a maior manifestação de sempre do setor no Porto", defendeu aos microfones do carro de som que encabeça a manifestação a reposição do sistema de quotas leiteiras na União Europeia e a redução das contribuições dos produtores para a Segurança Social como medidas urgentes para impedir o colapso do setor.

O presidente da Associação dos Produtores de Leite de Portugal, Carlos Neves, afirmou que o objetivo desta iniciativa é fazer com que a distribuição "se comprometa a comprar a produção portuguesa", assegurando que "atualmente, os agricultores estão a morrer no campo".

"Há muito tempo que estamos a sofrer em silêncio e tínhamos que gritar que é preciso salvar a agricultura em Portugal", frisou Carlos Neves.

O objetivo desta manifestação é "assinalar reclamações específicas perante as práticas comerciais abusivas" de que os produtores acusam as grandes superfícies comerciais e que, garantem, "têm contribuído para a grave crise que arrasa a pecuária nacional", nomeadamente os produtores de leite e carne.

Reclamando ser "indispensável a regulação legislativa e a fiscalização da atividade dos hipermercados", o setor reclama também ao Ministério da Agricultura e ao Governo que criem "condições para escoamento, a melhores preços à produção, dos produtos agroalimentares" nacionais, desde logo o leite e a carne, e ao mesmo tempo efetuem um "controlo severo das importações, como está a fazer a Espanha desde há meses".

Ainda exigido pelas organizações agrícolas é uma "retirada à produção (compra pública a preços compensadores) dos vitelos e das vacas já fora da produção leiteira", assim como a isenção temporária e "sem perda de direitos" do pagamento das contribuições mensais para a Segurança Social e o reembolso de parte do consumo da eletricidade verde.

Adicionalmente, o setor pretende um aumento da ajuda ligada à produção à vaca leiteira e a promoção do "consumo prioritário" da produção nacional nas cantinas públicas e dos mercados de proximidade.

Lusa

  • Senegal surpreende e vence a Polónia por 2-1

    Mundial 2018 / Polónia

    O Senegal venceu hoje a Polónia por 2-1 num jogo a contar para o grupo H do Mundial da Rússia. Na primeira parte, os "leões de Teranga" beneficiaram de um golo na própria baliza marcado por Thiago Cionek aos 37 minutos. A vantagem no marcador veio trazer estabilidade ao Senegal que conseguiu firmar a superioridade com um golo de M´Baye Niang aos 60 minutos. Perto do final do jogo, o polaco Grzeg Krychowiak marcou na baliza de Khadim N'Diaye, mas foi insuficiente para derrotar o Senegal.

  • Japão ganha nova esperança ao derrotar a Colômbia (2-1)

    Mundial 2018 / Colômbia

    No primeiro jogo do grupo H, a Colômbia foi derrotada pelo Japão. Um dos momentos altos do jogo aconteceu logo ao minuto 4 quando, na sequência de uma falta de Carlos Sanchez, o árbitro assinalou um penálti a favor da equipa japonesa. O colombiano levou um cartão vermelho, depois de ter intercetado um remate do Japão com a mão. Apesar da desvantagem numérica, a Colômbia iguala o marcador aos 39 minutos com um livre de Quintero. Contudo, Yuya Osako colocou o Japão novamente em vantagem aos 73 min.

  • Achilles, o gato que adivinha os resultados do Mundial
    0:44

    Desporto

    Depois do polvo Paul no Mundial de 2010 e do elefante Zella no Europeu de 2016, este ano, o gato Achilles é o adivinho dos jogos do Mundial na Rússia. O felino acertou na vitória da Rússia frente à Arábia Saudita e já fez a aposta para a partida entre os russos e o Egipto, que decorre esta terça-feira, a partir das 19:00.

  • Hospitais públicos à beira da rutura
    2:28
  • Repitam comigo: Portugal vai ser campeão do Mundo
    4:56
  • OMS inclui dependência dos videojogos na lista de doenças mentais

    Mundo

    A Organização Mundial de Saúde (OMS) incluiu a dependência de videojogos na lista de doenças mentais, uma possibilidade que tinha sido prevista no início do ano e que foi anunciada esta segunda-feira. Este pode ser mais um argumento para os pais limitarem o tempo de acesso dos filhos às consolas, computadores e todos os dispositivos com videojogos.

    SIC

  • "Estou a ser posta porta fora (...) faço o que vocês me disserem"
    2:43
  • Morreu o orangotango mais velho do mundo

    Mundo

    O orangotango mais velho do mundo morreu aos 62 anos no jardim zoológico de Perth, no norte da Austrália, deixando 54 descendentes, anunciou esta terça-feira a instituição.

  • Milionários aumentam... e as suas fortunas também

    Mundo

    O número de milionários mundiais cresceu em 2017 e o seu nível de riqueza aumentou pelo sexto ano consecutivo, ultrapassando pela primeira vez os 70 biliões de dólares (60,5 biliões de euros), segundo um estudo divulgado esta terça-feira.