sicnot

Perfil

Economia

Distribuição demarca-se de problemas que afetam suinicultores e produtores de leite

A Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED) demarcou-se hoje das dificuldades que afetam o setor da produção de leite e suínos, salientando que a atual conjuntura só pode ser resolvida com a intervenção das autoridades nacionais e europeias.

Ricardo Gra\303\247a

Os produtores de leite e carne voltaram hoje aos protestos, depois da manifestação de suinicultores da passada sexta-feira em Lisboa, apelando à defesa da produção nacional" e contestando as "práticas comerciais abusivas" da grande distribuição.

A APED reagiu hoje, num comunicado, lembrando que a atual conjuntura "tem origem em questões relacionadas com o funcionamento do mercado nacional e europeu que só podem ser resolvidas com a intervenção das autoridades nacionais e europeias".

A associação, que representa 129 empresas do retalho alimentar e não alimentar e do comércio grossista, salientou ainda que a "distribuição não é o único 'player' relevante na formação dos preços", apontando outros fatores como a relação entre a oferta e a procura, conjuntura europeia desfavorável, o "fortíssimo" impacto do embargo russo na produção nacional e o fim das quotas leiteiras.

A APED afirma-se ainda "disponível para dialogar com os produtores e apoiar a produção nacional" e garante que cumpre a legislação em vigor quer a nível nacional, quer comunitário.

A manifestação dos produtores de leite e carne está a decorrer no mesmo dia em que o ministro da Agricultura, Capoulas Santos, está em Bruxelas numa reunião dos ministros da Agricultura da União Europeia, que voltará a ter em cima da mesa o tema do leite e da carne suína.

Os produtores acusam as grandes superfícies comerciais de contribuírem "para a grave crise que arrasa a pecuária nacional" e dizem ser "indispensável a regulação legislativa e a fiscalização da atividade dos hipermercados".

O setor reclama também ao Ministério da Agricultura e ao Governo que criem "condições para escoamento, a melhores preços à produção, dos produtos agroalimentares" nacionais, desde logo o leite e a carne, e que ao mesmo tempo efetuem um "controlo severo das importações, como está a fazer a Espanha desde há meses".

O Ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, levou um conjunto de propostas para reforçar o apoio aos produtores portugueses dos setores do leite e da carne de suíno.

  • Isto não é não jornalismo. Por Ricardo Costa

    Opinião

    Uma das decisões mais banais e corriqueiras do jornalismo assenta nas escolhas que se fazem no dia a dia. Que temas se abordam, que destaque se dá a este ou aquele assunto, que ângulos de abordagem se usam. São opções condicionadas por uma série de fatores - que vão do interesse e da novidade até questões tão básicas como o haver ou não jornalistas com tempo, meios e conhecimentos para o fazerem -, que estão e estarão na base de qualquer dia de trabalho numa redação.

    Ricardo Costa

  • Marcelo não vai enviar recados ao Governo no discurso do 25 de Abril
    0:22

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa garante que não vai aproveitar o discurso do 25 de Abril para enviar recados ao Governo ou aos atores políticos. Em declarações à SIC, à margem da iniciativa "Escritores no Palácio de Belém", o Presidente da República explicou o que não vai dizer na intervenção de amanhã, na Assembleia da República.

  • Bruxelas multa Altice em 125 M€ devido à compra da PT

    Economia

    Os Serviços da Concorrência da Comissão Europeia decidiram multar a Altice em 125 milhões de euros no âmbito da compra da PT Portugal. Bruxelas avançou com a multa à Altice por ter começado a gerir a PT antes do negócio ter sido aprovado pela Comissão Europeia.

  • "Não há nenhuma meta com Bruxelas", garante Centeno no Parlamento
    0:57

    Economia

    O ministro das Finanças afirma que o Programa de Estabilidade é debatido em Lisboa e não em Bruxelas.Esta manhã, no Parlamento, Mário Centeno assegurou ainda que as metas são as mesmas com que se comprometeu no programa do Governo e garante que não há nenhuma meta acordada com Bruxelas.