sicnot

Perfil

Economia

Governo prepara novas taxas de fiscalidade verde

O ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, adiantou hoje que o Governo está a preparar novas taxas no âmbito da fiscalidade verde para o Orçamento do Estado de 2017 e a criação de um superfundo ambiental.

Os jardins do Palácio de Mafra (Reuters)

Os jardins do Palácio de Mafra (Reuters)

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

Em entrevista ao jornal Público de hoje, o ministro do Ambiente disse que o Governo está a preparar novas taxas no âmbito da fiscalidade verde e a criar um superfundo ambiental "que agregará uma receita mínima de 165 milhões de euros para reforçar o transporte coletivo e intervir nas costas portuguesas e zonas inundáveis, por exemplo".

"Este fundo terá uma receita mínima previsível de 165 milhões de euros. Digo receita mínima porque o fundo também é alimentado pela taxa de deposição de resíduos em aterro pelas receitas dos leilões de licenças de carbono, em que há expectativa de crescimento", disse.

Segundo João Matos Fernandes, as verbas vão ser canalizadas para quatro áreas fundamentais: a mitigação às alterações climáticas, com um enfoque muito grande na promoção do transporte coletivo, e na introdução e reforço da mobilidade elétrica.

"Uma segunda área é a adaptação às alterações climáticas. Portugal é um país que sofre essas consequências, queremos muito reduzir os gases com efeitos de estufa. Um terceiro eixo tem a ver com o uso racional da água e a proteção dos recursos hídricos. Um quarto domínio é o da conservação da natureza e da biodiversidade", salientou.

O governante explicou ao Público que os 165 milhões vêm do "fundo português de carbono, que vive essencialmente das receitas dos leilões de carbono, do fundo de intervenção ambiental do fundo de conservação da biodiversidade que tinha receitas associadas aos sacos de plástico e da taxa dos recursos hídricos".

Contudo, refere o ministro, "estão a ser avaliadas outras fontes de financiamento, que, no futuro, engrossem o superfundo".

Lusa

  • Adaptação às alterações climáticas e promoção do transporte coletivo entre prioridades do ministro
    1:45

    País

    O ministro do Ambiente anunciou esta manhã no Parlamento que o Governo quer avançar com investimentos nas redes de metro de Lisboa e do Porto em 2017. A ideia é usar o Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos, o chamado Plano Juncker, para o financiamento das obras. João Matos Fernandes explicou ainda as prioridades políticas que constam do Orçamento do Estado para este ano.

  • Ministro do Ambiente anuncia reversão da fusão dos sistemas de captação de água
    1:42

    País

    O ministro do Ambiente anunciou hoje a reversão da fusão dos sistemas de captação de água, decidida pelo governo de Pedro Passos Coelho. Matos Fernandes garante assim o regresso à atividade da empresa Águas do Douro e Paiva. Sobre um eventual pedido de indemnização das empresas que venceram os concursos de subconcessão dos transportes de Lisboa e Porto, o titular da pasta do Ambiente, assegura que não há lugar a qualquer indemnização por parte do Estado.