sicnot

Perfil

Economia

Mais de 500 trabalhadores chamados para rescindir contrato no Novo Banco

A Comissão Nacional de Trabalhadores (CNT) do Novo Banco revelou hoje que mais de 500 pessoas já foram chamadas para reunir na terça e na quarta-feira com responsáveis dos recursos humanos para conhecerem as condições da rescisão de contrato.

© Rafael Marchante / Reuters

"As pessoas sentiam-se ovelhas a ser chamadas para um matadouro", lamentou Rute Pires, porta-voz da CNT que hoje esteve a ser ouvida na Comissão de Trabalho e Segurança Social da Assembleia da República.

Segundo a responsável, estas reuniões decorreram desde as 09:00 às 23:00, nos dois dias, e os trabalhadores têm que dar uma resposta à administração sobre a proposta para a rescisão por mútuo acordo do contrato de trabalho até aos dias 22 e 23 de março e a cessação do contrato dos trabalhadores que aceitem as condições oferecidas pela administração é a 30 de abril.

"Assistimos a uma cena imoral", considerou Rute Pires, apontando para as filas de pessoas à espera de serem recebidas nos dias em que foram chamadas e considerando que um processo desta dimensão não pode ser feito em dois dias.

Nas reuniões, além dos trabalhadores, que nalguns casos foram acompanhados por membros da CNT, estiveram presentes um elemento dos recursos humanos do Novo Banco e um advogado da empresa externa que foi contratada para este fim.

A firma em causa é a Rebelo de Sousa & Associados, tendo Rute Pires destacado que a mesma está "ligada familiarmente ao Presidente da República", Marcelo Rebelo de Sousa, já que o seu irmão Pedro Rebelo de Sousa é sócio sénior.

"As pessoas são chamadas e é-lhes apresentada uma pasta com as condições, que são iguais para todos. E mesmo na nossa presença dizem às pessoas que a alternativa era o despedimento coletivo", afirmou.

A CNT lamentou que não lhe tenha sido "humanamente possível acompanhar todas as pessoas nestas reuniões", já que "só em Lisboa foram 400 e mais 150 no Porto", criticando ainda a abordagem feita aos visados.

"Têm já os cálculos feitos pelo despedimento coletivo e os cálculos da rescisão por mútuo acordo", salientou, considerando inaceitável este tipo de pressão.

"Se os trabalhadores quiserem avançar para os tribunais para denunciar esta situação nós estamos disponíveis para ser testemunhas", assinalou.

No final dos trabalhos, em declarações aos jornalistas, Rui Geraldes, outro dos representantes da CNT que hoje foi ouvido no parlamento, revelou as condições propostas pela equipa de Stock da Cunha.

Em cima da mesa está um fator de 1,2 sobre o vencimento anual, serviços de assistência médica vitalícia para os trabalhadores com mais de 50 anos, seguros de vida para quem tem menos de 50 anos, e a manutenção das condições do crédito à habitação, quando aplicável.

"Estas condições oferecidas no programa de rescisões por mútuo acordo são muito melhores do que as relativas ao despedimento coletivo", realçou Rui Geraldes, considerando que visam conseguir o maior número de saídas no mais curto espaço de tempo possível.

Lusa

  • Vários mortos em avalancha em Itália

    Mundo

    Várias pessoas morreram numa avalanche que atingiu um hotel numa estação de esqui na montanha de Gran Sasso, Itália. As equipas de socorro conseguiram resgatar duas pessoas, mas admitem ainda a existência de quase 30 mortos.

    Em desenvolvimento

  • Mortágua acusa PSD de andar a brincar com a vida das pessoas
    0:47

    Opinião

    No Esquerda/Direita da SIC Notícias, António Leitão Amaro reafirmou ontem à noite que o PSD não é contra o aumento do salário mínimo mas contra a descida da TSU. Já Mariana Mortágua acusou os sociais-democratas de andar a brincar com a vida dos portugueses.

  • Temperaturas negativas congelam rio em Bragança
    1:26

    País

    As baixas temperaturas os últimos dois dias, com as mínimas a descer até aos 10 graus negativos durante a noite e madrugada, congelaram o rio que atravessa a aldeia de Gimonde, no concelho de Bragança. O repórter da SIC João Faiões esteve esta manhã no local.

  • Pelo menos 30 mortos e 75 feridos em incêndio e derrocada de edifício em Teerão

    Mundo

    Pelo menos 30 bombeiros morreram esta quinta-feira e cerca de 75 pessoas ficaram feridas em Teerão, quando um edifício de 17 andares ruiu depois de ser consumido pelas chamas, noticiaram os meios de comunicação estatais iranianos. O edifício "Plasco" situa-se no centro da capital iraniana, a norte da zona do mercado.

    Em desenvolvimento

  • Os finalistas do Carro do Ano 2017 são...
    0:53

    Economia

    São sete os escolhidos pelos jurados do Carro do Ano, iniciativa do Expresso e da SIC Notícias. À final chegaram o Citroen C3 Pure Tech, o Hyundai IONIQ Hybrid Tech, da Kia o novo modelo Optima Sportwagon 1.7 CRDi GT Line, o Peugeot 3008 Allure 1.6 BlueHdi, o Renault Mégane Sport Tourer Energy dCI, o SEAT Ateca 1.6 TDI CR Style e ainda o Volvo V90.

  • Feriado no Carnaval e fim das pontes chumbados
    2:15

    País

    Nem o Carnaval vai passar a ser feriado, nem as pontes vão acabar. O PS rejeitou esta quarta-feira no Parlamento uma proposta do PSD para que os feriados a meio da semana sejam gozados na segunda-feira seguinte. Ao mesmo tempo, os socialistas recusaram duas propostas apoiadas pelos partidos de esquerda, para que o Carnaval passasse a ser sempre feriado.

  • As alterações na carta de condução que ajudam a poupar
    6:16