sicnot

Perfil

Economia

Última edição em papel do Diário Económico sai amanhã

O jornal Diário Económico publica na sexta-feira a sua última edição em papel, passando a funcionar apenas na edição 'online' e no formato de televisão, confirmaram hoje à Lusa fontes da redação.

Diário Económico

Diário Económico

A decisão de suspender a publicação do jornal em papel foi hoje comunicada aos trabalhadores pelo administrador Gonçalo Faria de Carvalho, num plenário, no qual prometeu também apresentar na sexta-feira mais pormenores sobre o futuro do grupo, disse à Lusa fonte da redação.

Segundo a mesma fonte, Gonçalo Faria de Carvalho transmitiu aos trabalhadores que não afasta a possibilidade de, depois de uma reorganização, voltar a ser retomada a publicação do jornal em papel.

No passado dia 10 de março, os trabalhadores do Diário Económico realizaram uma greve de 24 horas para reivindicar o pagamento dos salários em atraso, pois "apesar da violação de que são alvo" em relação "a um direito elementar", os trabalhadores "têm assegurado o regular funcionamento da empresa", disse então à Lusa o delegado sindical e membro da Comissão Instaladora da Comissão de Trabalhadores do Diário Económico, Paulo Jorge Pereira.

Na semana anterior, os trabalhadores do Diário Económico, Económico TV e Economico.pt entregaram o pré-aviso de greve de 24 horas, através do SJ e do Sindicato Democrático dos Trabalhadores das Comunicações e dos Media (Sindetelco), esclarecendo que a paralisação seria desconvocada ou suspensa logo que fossem pagos os salários de janeiro.

Entretanto, dois dias antes da greve, a direção editorial do Económico apresentou a demissão do cargo, tendo o administrador Gonçalo Faria de Carvalho afirmado, numa comunicação interna, que iria procurar encontrar "com a maior brevidade possível" uma alternativa para a condução do projeto.

Na carta de demissão enviada à administração, a que a Lusa teve acesso, o diretor, Raul Vaz, e os subdiretores Bruno Faria Lopes, Francisco Ferreira da Silva e Tiago Freire afirmam que, na "sequência da comunicação de 23 de fevereiro, e na ausência de soluções para os constrangimentos às condições de trabalho no Económico então reportadas, a direção editorial apresenta a sua demissão".

A 02 de março, a Ongoing Strategy Investments, 'holding' do grupo que detém o Diário Económico, entrou em processo especial de revitalização (PER) de empresas devido às dificuldades financeiras, tendo sido nomeado já um administrador judicial provisório.

O Económico, incluindo televisão e jornal, emprega cerca de 138 pessoas.

Lusa

  • Diário Económico volta às bancas na segunda-feira

    Economia

    O Diário Económico só regressará às bancas na próxima segunda-feira e o 'site' não será atualizado durante o dia de hoje, tendo em conta que os trabalhadores estão em greve esta quinta-feira devido aos salários em atraso e à incerteza sobre o futuro do projeto.

  • Trabalhadores do Económico em greve por salários em atraso
    2:19

    Economia

    Os trabalhadores do Diário Económico estão hoje em greve. Reclamam o pagamento dos salários em atraso desde o início do ano. Pedem ainda uma solução que salve o jornal e o canal de televisão. Estes atrasos já levaram à saída de vários trabalhadores. A adesão à greve no site é de 100% e o jornal pode não vir a ser publicado amanhã.

  • Passos explica porque se sentiu irritado com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o Presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas de que foi alvo.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.