sicnot

Perfil

Economia

Sindicato convicto que trabalhadores do Novo Banco vão ter subsídio de desemprego

O presidente do Sindicato dos Bancários do Sul e Ilhas, Rui Riso, não tem dúvidas de que todos os trabalhadores abrangidos pelo processo de rescisões por mútuo acordo no Novo Banco vão receber subsídio de desemprego.

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

"O que posso dizer, e que o senhor ministro nos garantiu, é que também o Ministério do Trabalho considera que a empresa está em reestruturação e que, portanto, observados todos os preceitos legais, os trabalhadores serão abrangidos pelo subsídio de desemprego", afirmou o dirigente sindical à Lusa, depois de uma reunião com o ministro Vieira da Silva, em que se fez acompanhar pelo secretário-geral da UGT, Carlos Silva.

Rui Riso saiu da reunião com o Governo com garantia de que "será concedido ao Novo Banco o estatuto de empresa em reestruturação e alargado o número de trabalhadores com que a empresa pode rescindir", lamentando que o processo esteja a demorar demasiado tempo.

"Existe aqui algum arrastamento neste momento. São seis ou sete parceiros sociais que são consultados, mas parece-me que já teria havido tempo mais do que suficiente para emitir os pareceres", declarou.

Na semana passada, a Comissão Nacional de Trabalhadores tinha alertado que os mais de 500 trabalhadores do Novo Banco chamados pela administração no âmbito do processo de rescisões por mútuo acordo ainda não têm certezas sobre se vão beneficiar de subsídio de desemprego.

"A administração disse que o pedido de estatuto de empresa em recuperação vai ser diferido. Mas isso não está garantido. Até porque o Governo tem que dar luz verde a que as quotas de rescisão por mútuo acordo ultrapassem os limites legais", sublinhou na passada quinta-feira no parlamento Rute Pires, porta-voz da entidade que representa os trabalhadores do Novo Banco.

A administração do Novo Banco explicou que o grupo está obrigado a eliminar mil empregos e reduzir os custos em cerca de 150 milhões até ao final de 2016, no âmbito dos compromissos decorrentes dos auxílios de Estado que recebeu, e destaca a intenção de "desinvestir de negócios e de geografias não estratégicas, recentrando o foco nas atividades principais".

Dos 1.000 trabalhadores que é necessário despedir, segundo o plano de reestruturação aprovado pela Comissão Europeia, cerca de metade já saíram através de um programa de reformas antecipadas que foi conduzido ao longo dos últimos meses.

O presidente do Sindicato dos Bancários do Sul e Ilhas destacou que a intervenção dos sindicatos no processo de rescisões do Novo Banco permitiu fechar uma proposta com um fator indemnizatório de 1,2 por ano, manter o sistema de saúde dos bancários - com os custos assumidos pelo banco - e a manutenção das condições do crédito à habitação.

"Estamos a falar de trabalhadores com mais de 50 anos em que maioria tem créditos em fim de vida e que assim não vão onerar mais os seus orçamentos nesta fase difícil", acrescentou.

Lusa

  • "Sinto-me como quem leva uma sova monumental"
    0:30
  • Temperaturas vão subir até 4ª feira

    País

    As temperaturas vão subir até esta quarta-feira, prevendo-se máximas entre os 22 e os 29 graus na generalidade do território, valores acima do normal para a época do ano, adiantou hoje a meteorologista Maria João Frada.

  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Equipa responsável por renovação da Proteção Civil ainda não é conhecida
    2:45

    País

    A constituição da unidade de missão que deverá entrar esta segunda-feira em funções para concretizar a reforma dos sistemas de prevenção e combate a incêndios ainda não é conhecida. A equipa de trabalho anunciada por António Costa será responsável por pôr de pé o novo sistema de Proteção Civil, aprovado no Conselho de Ministros extraordinário de sábado.

  • "Quero unir o PSD depois de o clarificar"
    1:17
  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31
  • Antigos presidentes dos EUA angariam 26 milhões para vítimas dos furacões
    0:58

    Mundo

    Os cinco antigos presidentes dos Estados Unidos da América ainda vivos juntaram-se para ajudar as vítimas dos furacões. Bill Clinton e Barack Obama lembraram as vítimas dos furacões e elogiaram o espírito solidário dos norte-americanos. Os antigos presidentes norte-americanos lançaram o apelo no início do mês passado e já conseguiram angariar cerca de 26 milhões de euros.