sicnot

Perfil

Economia

Easyjet avalia rotas suspensas pela TAP no aeroporto do Porto

A companhia aérea Easyjet está a avaliar as rotas que a TAP vai suspender a partir do próximo fim de semana, depois da concorrente Ryanair já ter anunciado que vai operar a ligação a Milão. A partir de 27 de março, a companhia aérea portuguesa TAP suspende ligações diretas para Barcelona, Bruxelas, Roma e Milão.

(AP/Arquivo)

(AP/Arquivo)

dapd

"Estamos a olhar para o mercado e para oportunidades que estão a surgir para continuar a história de êxito no aeroporto do Porto", disse à Lusa o diretor comercial da Easyjet em Portugal, José Lopes, quando questionado sobre o interesse nas quatro rotas suspensas pela transportadora nacional.

Um ano após a abertura da base no aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, a companhia aérea britânica transportou mais de um milhão de passageiros de e para o Porto, tendo como meta crescer 40% em 2016 para os 1,4 milhões de passageiros.

"Além das rotas que normalmente analisamos em todas as temporadas, logicamente quando existem grandes alterações no mercado, como é o caso, também olhamos para essas rotas. Está a ser fruto de análise e atempadamente vamos tomar decisões sobre esse tema", declarou o responsável da Easyjet .

Em janeiro, a TAP anunciou a suspensão das ligações diretas do Porto para Barcelona (Espanha), Bruxelas (Bélgica) e Roma e Milão (Itália) a partir de 27 de março, alegando que estas rotas são deficitárias.

Em declarações à Lusa, José Lopes afirmou que "o aeroporto do Porto é estratégico para a companhia" de baixo custo, o que levou ao reforço da frota com um terceiro avião e ao lançamento de uma nova rota para o Funchal, a partir de maio.

Questionado sobre o desafio lançado pela Câmara do Porto à Ryanair, de substituir os voos cancelados pela TAP, o diretor comercial da Easyjet disse que não vê "necessidade" de "ser chamado por terceiras partes para tomar decisões".

"Não vimos como uma necessidade ser chamado por terceiras partes para tomar decisões. Havendo oportunidades que nos pareçam interessantes iremos avançar nesse sentido", acrescentou.

Em novembro, a Easyjet anunciou a decisão de instalar um terceiro avião em permanência na base do Porto, um Airbus 320, num investimento aproximado de 75 milhões de euros, com o objetivo de aumentar o número de frequências e operar a nova rota com destino ao Funchal, que terá quatro frequências semanais.

Entre pilotos e pessoal de cabine, o reforço da operação no Porto levou à criação de 40 postos de trabalho diretos.

Com Lusa

  • Paulo Macedo pede calma para o bem do banco
    1:45

    Caso CGD

    Paulo Macedo falou pela primeira vez desde que foi eleito o novo Presidente da Caixa Geral de Depósitos e, para o bem do banco público, pediu calma a todos. Passos Coelho veio dizer que a recapitalização da Caixa pode ter de ser feita no verão do próximo ano para salvaguardar o défice deste ano. Já António Costa preferiu não comentar as declarações de Passos e diz que o banco público há muito que precisava de ser recapitalizado.

  • Condutores continuam com dúvidas em como circular numa rotunda
    2:06

    País

    Circular nas rotundas continua a ser um problema para muitos condutores. Cerca de 3 mil foram multados nos últimos três anos depois da entrada em vigor do novo código, os números são avançados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Os instrutores de condução dizem que a medida provoca mais confusão nas horas de ponta.

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59
  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados". Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade.